Está aqui

Cuidados continuados: há mais utentes a aguardar vaga

Esta sexta-feira, a Entidade Reguladora da Saúde alertou para um aumento do número de utentes a aguardar vaga na rede de cuidados continuados, para o aumento dos tempos de espera e para uma diminuição do acesso geográfico.
Fotografia de Paulete Matos
Fotografia de Paulete Matos

Através do seu site, a ERS informa que, nas análises realizadas ao funcionamento da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), se verificou que, apesar do número de camas e das dotações relativos a recursos humanos ter aumentado, há mais utentes a aguardar vaga. O maior número de utentes em espera está nas Unidades de Longa Duração e Manutenção (ULDM) e na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde 44% dos utentes aguardavam vaga no fim de 2018.

Nesta altura, em todo o país, 1641 utentes aguardavam vaga, o que corresponde a um aumento de 9% em relação ao ano anterior e a um de 24% em relação ao final de 2016.

Termos relacionados Sociedade
(...)