Está aqui

Corte de serviços na linha de Sintra “é falta de respeito por utentes e meio ambiente”

A CP anunciou que irá cortar serviços na linha de Sintra entre 23 de Junho e 7 de Setembro, alegando redução da procura na sequência do fim das aulas. Serão suprimidos vários comboios por dia e encerradas bilheteiras durante largos períodos de tempo.
Fotografia: cp.pt
Fotografia: cp.pt

Através de um comunicado, o Bloco de Esquerda de Sintra afirmou que “condena veementemente” a decisão de corte de serviços na linha, já que a considera “inaceitável e lesiva dos interesses dos utentes”. “Este corte temporário já havia sido ensaiado no verão passado, com enormes transtornos para utentes. O que então foi anunciado como uma exceção começa a parecer método.”, pode ler-se no comunicado.

De acordo com o partido, esta é “uma escolha orientada por critérios burocráticos e com pouca adesão à realidade, pois, apesar do menor afluxo de estudantes, os comboios da linha de Sintra são necessários a quem trabalha e se desloca em lazer”.

O Bloco de Sintra considera que “num momento em que vários comboios têm sido suprimidos na linha de Sintra, esta medida vem agravar a degradação do serviço prestado. Além disso, é uma medida ambientalmente errada e inversa à lógica de promoção do transporte público, pois ao reduzir a oferta desincentiva a procura por parte de quem pode usar o automóvel.”

Assim, o Bloco quer que esta decisão seja anulada e que o governo tome medidas de urgência para começar a reverter as consequências catastróficas de anos de desinvestimento na manutenção da via férrea e do material circulante, bem como nos recursos humanos.

Termos relacionados Política
(...)