Está aqui

Como posso ajudar os meus vizinhos idosos com as compras?

Em entrevista ao esquerda.net, Mário André Macedo, Enfermeiro Especialista em Saúde Infantil e Mestre em Saúde Pública, explica que cuidados devemos ter quando ajudamos os nossos vizinhos, familiares ou amigos idosos com as compras.

Falamos com os vizinhos cara a cara e recebemos a lista de compras em mãos?
Temos de cumprir as regras básicas, que passam por lavar sempre as mãos e evitar contactos próximos. Nesses casos, os nossos vizinhos são pessoas mais fragilizadas, temos de protegê-los. O mais indicado é eles deixarem-nos uma lista de compras, que pode, inclusive, ficar na nossa caixa do correio.

Como entregamos as compras?
Depois de fazermos as compras, podemos simplesmente deixar os sacos à porta do nosso vizinho com o recibo lá dentro. Tocamos à porta, falamos ali, sem entrar em casa, e avisamos que as suas compras estão ali. Mais uma vez, cumprindo essas regras essenciais para minimizar o contacto social, especialmente o contacto próximo: lavar as mãos e relembrar o nosso vizinho de que deve lavar as mãos após guardar as suas compras.

Entregamos o recibo e recebemos o dinheiro em mão?
Sugiro duas ou três situações diferentes, dependendo do nível de confiança que tenhamos com o nosso vizinho. Podemos simplesmente deixar o recibo, o talão dentro do saco e o vizinho numa próxima ida às compras paga. O vizinho pode também pagar antecipadamente, deixando um envelope com algumas notas junto com a lista de compras, e nós devolvemos o dinheiro já com o troco. Nesta altura excecional temos de ser solidários, ter confiança uns nos outros e facilitar ao máximo a vida uns dos outros. Talvez seja mesmo mais fácil entregarmos as compras com o talão e o vizinho, quando precisar novamente de compras na semana seguinte, ou passadas duas semanas, entrega uma nova lista de compras com o dinheiro da compra prévia.

Podemos entrar para transportar itens mais pesados?
Nessa situação, e até porque será o vizinho o mais fragilizado, com menos força física, aí faz sentido entrarmos em sua casa. E como é que nós fazemos isso? Mais uma vez, cumprindo as regras básica. Ou seja, entro na casa do vizinho, preferencialmente descalço-me à porta para não entrar a porcaria que está na sola dos sapatos, deixo o item no sítio certo, lavo as minhas mãos, não tenho contacto próximo com o meu vizinho e relembro-lhe para lavar as mãos novamente.

 

Termos relacionados #FicaemCasa, Covid-19, Sociedade
(...)