Está aqui

Coimbra: cerca de mil estudantes exigem nova política no ensino superior

Cerca de mil estudantes na manifestação convocada pela Associação Académica de Coimbra em protesto contra a ausência “de uma inversão de ciclo político no ensino superior”, esta quarta-feira, dia 21 de março.
Cerca de mil estudantes marcaram presença na manifestação convocada pela Associação Académica de Coimbra em protesto contra a ausência "de uma inversão de ciclo político no ensino superior”.
Cerca de mil estudantes marcaram presença na manifestação convocada pela Associação Académica de Coimbra em protesto contra a ausência "de uma inversão de ciclo político no ensino superior”.

O protesto tinha sido aprovado na assembleia magna do passado dia 1, com os estudantes a considerarem que há uma ausência de “respostas do Governo aos problemas sentidos” pelos alunos do ensino superior.

Os estudantes protestaram contra a ausência de debate e propostas em torno da propina, a não revisão do Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior (RJIES), o subfinanciamento das universidades e a necessidade de ser criado um regime geral de taxas e emolumentos.

Ler mais: Estudantes de Coimbra saem à rua em protesto esta quarta-feira.

Luís Monteiro, deputado do Bloco de Esquerda, marcou presença no protesto. Em declarações ao Esquerda.Net, afirmou que aderira a esta manifestação se motivava “pelo fim das propinas, por mais bolsas de acção social, pelo aumento do valor dessas bolsas, por um momento de gestão democrático e por um Ensino Superior público”. Para o deputado, é preocupante que o Ensino Superior tenha perdido “mais de 33% do seu investimento nos últimos 10 anos” e que “milhares de estudantes tenham desistido do Ensino Superior”. Considerou este protesto um “grande exemplo para toda a comunidade estudantil”, numa realidade que está “longe de garantir que quem quer estudar no Ensino Superior consegue”.

Termos relacionados Sociedade
(...)