Está aqui

Câmara de Oliveira de Azeméis não fornece máscaras aos seus trabalhadores

A distrital do Bloco de Aveiro frisa que “esta situação é grave” e demonstrativa de que “o executivo do Partido Socialista não está a cumprir com as suas obrigações” legais e está a colocar em risco a saúde dos trabalhadores da autarquia.
Máscara cirúrgica.

“Em plena pandemia é inaceitável que uma autarquia que deveria ser um exemplo para a sociedade tenha um comportamento de uma irresponsabilidade inaceitável”, escreve a distrital bloquista de Aveiro, lembrando que a Direção-Geral da Saúde recomenda o uso de máscaras como uma medida adicional de proteção, que deve ser complementar às medidas de distanciamento, higiene das mãos e etiqueta respiratória. A utilização de máscara é obrigatória em espaços públicos fechados, como transportes públicos ou estabelecimentos comerciais.

O Bloco considera que o que a Câmara de Oliveira de Azeméis está a fazer coloca manifestamente em causa todo o esforço que a população oliveirense e a população portuguesa em geral tem feito para evitar a propagação deste vírus.

“Esta autarquia gasta largos milhares de euros mensalmente em propaganda, mas para proteger a saúde dos seus trabalhadores nem um cêntimo. Ainda por cima, o álcool gel disponibilizado é fortemente racionado”, denuncia a estrutura distrital bloquista.

Alertando que a situação “está a deixar os trabalhadores muito apreensivos e a própria população”, o Bloco de Aveiro recorda que a Câmara Municipal é legalmente obrigada a fornecer as máscaras aos trabalhadores.  

Termos relacionados Covid-19, Política
(...)