Está aqui

Call Centers da EDP vão estar em greve dia 16 de julho

Fartos de baixos salários e de más condições de trabalho e queixando-se de “falta de respeito” das empresas de outsoucing que os contratam, os trabalhadores vão fazer uma greve de 24 horas e uma concentração.

Num plenário realizado na passada quinta-feira, os trabalhadores dos Call Centers da EDP decidiram partir para a greve. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores de Call Center, a jornada de luta fica-se a dever à “falta de respeito demonstrada pelas empresas de outsourcing (Randstad / Manpower), quanto às reivindicações justas e necessárias dos e das trabalhadoras”.

Estes pretendem “fazer ouvir” a sua voz não só através de uma paralisação de 24 horas, a realizar no dia 6 de julho, mas também através de uma concentração às 11 horas desse dia em frente à sede nacional de uma destas empresas, a Randstad.

Nessa ocasião, prometem fazer passar a mensagem “basta de abusos e salários de miséria nos Call Centers da EDP” e mostrar descontentamento porque “o trabalho, a exigência, e o custo de vida aumentam enquanto as condições de trabalho e os nossos salários diminuem”.

Por isso, reivindicam um aumento de salários, melhores condições de trabalho e “metas realistas e formação como deve ser”.

Termos relacionados Sociedade
(...)