Está aqui

Bruxelas aplica multa recorde à Google

Para além da multa de 4.34 mil milhões de euros, a Comissão Europeia deu 90 dias para a empresa tecnológica alterar a prática de concorrência desleal que impõe o seu motor de pesquisa aos fabricantes de telemóveis com o sistema Android.
Foto Jyri Engestrom/Flickr

“Este processo refere-se a três tipos de restrições que a Google impôs aos fabricantes de dispositivos móveis Android e aos operadores de redes para garantir que o tráfego dos dispositivos Android vá para o motor de pesquisa da Google. Deste modo, a Google usou o sistema Android para cimentar a posição dominante do seu motor de pesquisa”, afirmou a comissária europeia Margrethe Vestager, citada pelo portal Observador.

Ao obrigar os fabricantes a instalarem por defeito o motor de pesquisa e outras aplicações da Google, a empresa está a abusar da sua posição de mercado, afirma a comissária europeia. “Estas práticas têm negado aos concorrentes a possibilidade de inovar e de competir com base nos seus méritos e têm impedido os consumidores europeus de beneficiar de uma concorrência efetiva no importante setor dos aparelhos móveis. São práticas ilegais segundo as regras anti-trust da UE”, acusa Vestager.

A Alphabet (empresa-mãe da Google) já anunciou que irá recorrer da decisão que a obriga a pagar uma coima de 4.34 mil milhões de euros, a maior de sempre na história da Comissão Europeia. O anterior recorde também pertenceu à Google, multada em 2.42 mil milhões de euros no ano passado por violação das normas de concorrência e favorecimento do seu mecanismo de comparação de preços”Google shopping”, no motor de busca. Para além da multa aplicada esta quarta-feira, se falhar o prazo de 90 dias para corrigir as suas práticas, a empresa terá de pagar 5% da média diária do seu volume de negócios.

Termos relacionados Internacional
(...)