Está aqui

Booking.com investigado por evasão fiscal no valor de 150 milhões de euros

O processo decorre em Itália e investiga a atividade da plataforma entre 2013 e 2019. As autoridades italianas alertam que os seus homólogos “são responsáveis por avaliar o IVA local e comunicá-lo aos respetivos governos”.
Imagem retirada de Booking.com | Facebook

Um dos maiores sites do mundo no setor das reservas de hotéis e alojamento, o Booking.com, com sede na Holanda, está a ser investigado por evasão fiscal no valor de 150 milhões de euros em IVA, de acordo com a SAPO24.

A investigação, realizada na Itália, divulgou agora um comunicado assinado pela autoridade fiscal onde referem que o Booking.com “falhou ao aplicar o imposto sobre a intermediação do aluguer de casas particulares e quartos de hóspedes”.

O processo de investigação decorreu entre os anos 2013 e 2019. Neste período, a plataforma obteve 700 milhões de euros em comissões na Itália e deveria ter declarado e pago mais de 153 milhões de euros de IVA, segundo as autoridades italianas.

O site já se disponibilizou “a cooperar plenamente com as autoridades fiscais italianas”.

Um porta-voz da autoridade fiscal italiana referiu à AFP que “em conformidade com a legislação europeia aplicável sobre o IVA, entendemos que todos os nossos homólogos na União Europeia, incluindo a Itália, são responsáveis por avaliar o IVA local e comunicá-lo aos governos respetivos”.

A plataforma de reservas de hotéis e alojamento foi criada em 1996, é uma filial da American Booking Holdings (ex-Priceline Group) desde 2005. Já tinha sido alvo de uma auditoria por causa das suas atividades em França entre 2003 e 2013, tendo sido notificada de um desvio fiscal no valor de 356 milhões de euros.

 

Termos relacionados Internacional
(...)