Está aqui

Bloco quer ouvir Galamba sobre limitações na travessia do Tejo

O partido requereu a presença do ministro das Infraestruturas, João Galamba, na Assembleia da República face ao anúncio de que que a ligação fluvial entre Barreiro e Lisboa estará sujeita a limitações até 10 de fevereiro.
Foto de Paulete Matos.

No requerimento para a audição, com caráter de urgência, do Ministro das Infraestruturas relativamente às limitações e disrupções na travessia do Tejo por parte da Transtejo/Soflusa, as deputadas Mariana e Joana Mortágua lembram que a empresa anunciou que a ligação fluvial entre Barreiro e Lisboa estará sujeita com limitações até 10 de fevereiro, justificando essa situação com as limitações da frota em consequência do abalroamento sofrido pelo navio Gil Vicente a 4 de janeiro.

As deputadas sublinham, porém, que “os problemas não se limitam aos efeitos provocados pelo abalroamento” e que, na sua atividade regular, “têm sido suprimidas várias travessias”.

Os condicionamentos neste transporte motivaram, inclusive, a concentração de protesto contra esta situação junto à estação do Cais do Sodré, agendada para esta terça-feira.

Enfatizando que estamos perante “um serviço público essencial à população que diariamente necessita deste transporte para aceder ao seu emprego”, e que o mesmo é “essencial para reduzir o custo da deslocação dos trabalhadores e para retirar carros das travessias sobre o Tejo”, o Bloco considera que é “da máxima importância que, mesmo com os problemas resultantes da colisão, a Transtejo/Soflusa tenha sistemas de redundância que lhe permitam assegurar a manutenção da resposta neste momento e em problemas que se venham a registar no futuro”.

E ainda que “garanta que na sua atividade regular não há cancelamentos de travessias e que oferece serviço público regular e de qualidade”.

Termos relacionados Política
(...)