Está aqui

Bloco organiza festival cultural em Braga

O I Festival Variações, organizado pelo Bloco de Esquerda, é um evento cultural que pretende celebrar a cultura em Braga. Realiza-se a 30 de junho, tendo aí três eventos culturais prévios.
O I Festival Variações, Cultura Emergente tem o propósito de contrariar esta prática e de demonstrar que é possível promover e dar visibilidade às formações musicais e artísticas da região de Braga e aos produtores culturais em geral, na falta de uma resposta pública, nacional e local
O I Festival Variações, Cultura Emergente tem o propósito de contrariar esta prática e de demonstrar que é possível promover e dar visibilidade às formações musicais e artísticas da região de Braga e aos produtores culturais em geral, na falta de uma resposta pública, nacional e local

O Bloco considera que “é fundamental prosseguir e incentivar a dinâmica cultural da cidade, nomeadamente através da superação de várias fragilidades que caraterizam a política cultural local e nacional”. Assim, considera que “as formações artísticas têm uma existência efémera por falta de visibilidade e de apoio” e que “a opção tem sido a de dar protagonismo a artistas de fora em eventos grandiosos e caros, não reconhecendo as dinâmicas artísticas locais”. Querendo contrariar essa dinâmica, criou este festival com artistas locais.

Sendo a cidade de Braga a terceira com maior número de espectadores em espetáculos ao vivo, mas sendo apenas a oitava em número de iniciativas culturais e a 35ª em número de espaços dedicados à cultura, e num panorama em que “há muito que os produtores culturais reivindicam apoios junto da edilidade, espaços para ensaio e exposição e palcos condignos”, o Bloco quis contribuir para a oferta cultural, isto no concelho com menos despesas em cultura dentro do quadrilátero urbano em que se insere (com Guimarães, Famalicão e Barcelos).

“A dinamização cultural de uma cidade como Braga é uma condição de afirmação da identidade coletiva e do sentir e pulsar da cidade. Nesse sentido, o Bloco de Esquerda pretende contribuir para uma ação ampla e diversificada da oferta da cultural na que é considerada terceira cidade do País.”, afirma o manifesto local.

“O I Festival Variações, Cultura Emergente, tem o propósito de contrariar esta prática e de demonstrar que é possível promover e dar visibilidade às formações musicais e artísticas da região de Braga e aos produtores culturais em geral, na falta de uma resposta pública, nacional e local. O Festival serve também para proporcionar aos cidadãos e às cidadãs a oportunidade de conhecer, disfrutar, apoiar e valorizar as dinâmicas culturais locais, contribuindo para a formação de público e para estimular uma agenda cultural cosmopolita.” refere o mesmo manifesto.

Para este primeiro Variações, a 30 de junho, está prevista a realização de oito concertos, no centro da cidade de Braga, juntando no mesmo palco bandas de música tradicional portuguesa, música de intervenção, eletrónica com canto lírico, rock and roll, rock alternativo e instrumental. O concerto começa às 16h, havendo uma pausa às 17h30 para uma intervenção de Catarina Martins e para a apresentação de algumas propostas do Bloco de Esquerda para a cultura em Braga.

Como preparação do grande evento e cumprindo os diferentes propósitos acima anunciados, existirão três outros eventos.

O primeiro Pre-Vari(c)ações acontece no dia 1 de junho, às 22h00, no Barhaus. Participam duas bandas, Mister Mojo e Traça, e, no final, haverá uma atuação do DJ Senhor P.

O segundo acontece no dia 27 de junho e é um debate sobre cultura e produtores culturais, no qual se pretende abordar as fragilidades detetadas e desenhar caminhos para tornar visíveis as dinâmicas artísticas que estão à margem dos roteiros oficiais.

O terceiro é uma sessão de cinema documental comentada por uma das realizadoras, Sofia Saldanha, a decorrer no dia 28 de junho.

Termos relacionados Política
(...)