Está aqui

Bloco é o partido que mais defende o clima na UE

O ranking foi revelado esta terça-feira pela Rede Europeia de Acção Climática (CAN-Europe): no parlamento europeu, o Bloco é o partido português que mais dá apoio à intervenção da UE na área do clima. Partidos do centro-direita são acusados de não reconhecerem “a necessidade urgente de apoiar acções contra um clima em mudança”.
Mural do Bloco de Esquerda sobre alterações climáticas na praia do Furadouro, em Ovar.
Mural do Bloco de Esquerda sobre alterações climáticas na praia do Furadouro, em Ovar.

O relatório “Defensores, retardatários, dinossauros: Ranking dos grupos políticos da UE e dos partidos nacionais sobre as alterações climáticas” avalia o comportamento de voto no plenário dos eurodeputados em relação às questões da energia e do clima durante a legislatura 2014/2019.

O ranking em questão dá uma pontuação média de 84% ao Bloco, classificando-o como “muito bom” e sendo este o partido português mais bem avaliado no grupo dos “defensores” do combate às alterações climáticas.

Neste grupo dos “defensores” situam-se também o PS, com uma classificação de 70,1%, o Partido Democrático Republicano (PDR), com 67,7%, e o PCP, com 61,7%.

No grupo intermédio, designado no ranking como os dos “retardadores”, há apenas um partido português com representação no Parlamento Europeu (PE): o Movimento Partido da Terra (MPT), com uma pontuação de 47%.

As notas negativas vão para os partidos de centro-direita. O relatório coloca o PSD e o CDS no grupo dos “dinossauros”, com médias, respetivamente, de 13,5% e 6%. Estes dois surgem “particularmente mal” pontuados, arrastando para baixo a pontuação do PPE a nível da União Europeia. “Tal como os conservadores em toda a Europa, em Portugal os partidos de centro-direita não conseguem reconhecer a necessidade urgente de apoiar acções contra um clima em mudança”, pode ler-se no relatório.

O painel de avaliação do relatório baseia-se na classificação individual do comportamento eleitoral dos eurodeputados durante a legislatura 2014/2019.

Termos relacionados Europeias 2019, Política
(...)