Está aqui

Bloco e Fenprof querem adiar reforma da educação especial

Bloquistas consideram que “as escolas não tiveram tempo para se adaptarem” e que “o aperto de prazos parece ser um convite a que não corra bem”. O Bloco pediu apreciação parlamentar do decreto que é “um passo na direção certa” mas precisa de “alterações e melhoramentos”.
O Bloco junta-se à Fenprof, que tem defendido que a aplicação no novo quadro legal não deve entrar em vigor este ano letivo, mas apenas no próximo.
O Bloco junta-se à Fenprof, que tem defendido que a aplicação no novo quadro legal não deve entrar em vigor este ano letivo, mas apenas no próximo. Fotografia de Paulete Matos.

O Bloco fez uma pedido de apreciação parlamentar ao decreto que estabelece um novo regime da educação inclusiva e vai propor o adiamento das novas regras para o próximo ano letivo. Desta forma, o partido junta-se à Fenprof, que tem defendido que a aplicação no novo quadro legal não deve entrar em vigor este ano letivo, mas apenas no próximo (2010-2011).

Como a nova lei só foi publicada em Diário da República no dia 6 de julho, os bloquistas consideram que as escolas não tiveram tempo para se adaptarem. Contudo, consideram que o novo regime é “um passo na direção certa”, não descurando que precisa de “alterações e melhoramentos”. “Este aperto de prazos parece ser um convite a que não corra bem, sendo este um risco que se deve evitar”, afirma o partido.

Termos relacionados Política
(...)