Está aqui

Bloco de Esquerda da Madeira elegeu nova direção

Este domingo, a IX Convenção Regional da Madeira do Bloco de Esquerda aprovou a moção de orientação política "Recuperar o presente, ganhar o futuro” e elegeu a nova Comissão Coordenadora Regional. Dina Letra é a nova coordenadora regional.
Dina Letra é a nova coordenadora do Bloco de Esquerda da Madeira. Foto retirada da sua página de Facebook.

Na votação das moções de orientação à IX Convenção Regional da Madeira do Bloco de Esquerda, a Moção A - "Recuperar o presente, ganhar o futuro", encabeçada por Dina Letra, atual vereadora da Câmara Municipal do Funchal, obteve 51,2% dos votos e a Moção B - "A Esquerda que resiste", cujo primeiro subscritor é Paulino Ascenção, até aqui coordenador regional, reuniu 41,5% dos votos.

Na eleição para a Comissão Coordenadora Regional, a Moção A contou com 53,3% dos votos, o equivalente a nove eleitos, e a Moção B com 42,4%, elegendo sete pessoas.

A nova Comissão Coordenadora Regional tem a seguinte constituição:

Amândio Pateca
Carina Quintal
Cássia Gouveia
Dina Letra
Egídio Fernandes
Igor Andrade
João Teixeira
José António Figueira
Luísa Santos
Maria Monteiro
Miguel Silva
Neli Azevedo
Paulino Ascenção
Paulo Sousa
Rui Ferrão
Virgínia Ornelas

“O Bloco tem identidade própria”

"Desenganem-se aqueles que pensam e dizem que o Bloco de Esquerda da Madeira apenas serve de amparo para as coligações para fazer frente à direita. Nada mais errado", afirmou Dina Letra no encerramento da IX Convenção Regional da Madeira do Bloco de Esquerda.

"Mantemos sempre os nossos objetivos e princípios, mas não podemos ignorar que, muitas vezes, a soma das partes é maior do que o todo e essa soma é que tem a força para fazer a mudança com confiança", continuou.

De acordo com a nova coordenadora regional, “o Bloco tem identidade própria, não se dissolve quando se une a outras forças na defesa daquilo que considera imprescindível para a melhoria e a manutenção do bem-estar de todas e todos os cidadãos".

"O primeiro desafio começa já amanhã, com as eleições autárquicas que se aproximam", afirmou Dina Letra, realçando que o objetivo do Bloco é estar perto das pessoas e procurar resolver os seus problemas.

"É isso que julgamos ter acontecido com a coligação no Funchal. Nem tudo foi perfeito, nunca é, mas são mais os resultados positivos que nos unem na coligação Confiança, do que os negativos que podem criar cessações", vincou.

Dina Letra sucede a Paulino Ascensão, que se demitiu em maio, em desacordo com a intenção do Bloco de apoiar a recandidatura de Miguel Gouveia, da Coligação Confiança, à Câmara Municipal do Funchal.

Termos relacionados Política
(...)