Bloco condena pressão do governo sobre os trabalhadores da TAP

16 de dezembro 2014 - 18:38

A deputada Mariana Aiveca condenou a pressão do secretário de Estado dos Transportes sobre os trabalhadores da TAP e salientou que os passageiros da transportadora serão “bem mais prejudicados” com a privatização da empresa, do que com uma greve.

PARTILHAR
Mariana Aiveca sublinhou que “os passageiros e o país serão bem mais prejudicados com a privatização da TAP” - Foto A. Cotrim/Lusa

“O Bloco de Esquerda condena que um governante venha pressionar os trabalhadores da TAP”, declarou Mariana Aiveca aos jornalistas no parlamento, numa reação às declarações do secretário de Estado dos Transportes, que disse que “o Governo lamenta profundamente” que os sindicatos da TAP não estejam interessados “em suspender o pré-aviso de greve que afetará muitas famílias”.

“Não tenhamos qualquer ilusão, esta empresa dá lucro, é uma empresa estratégica para a economia nacional e, por isso mesmo, deve manter-se na esfera do Estado para se manter o serviço público de qualidade que ela tem, para manter o 'know-how' dos trabalhadores e para manter a segurança dos passageiros”, realçou a deputada bloquista.

Segundo a agência Lusa, Mariana Aiveca realçou que é “incompreensível” que o governo esteja a pressionar quem trabalha na TAP e apenas quer defender a empresa e a economia do país.

Questionada sobre o prejuízo da greve para os passageiros, Mariana Aiveca sublinhou que “os passageiros e o país serão bem mais prejudicados com a privatização da TAP”.