Está aqui

Autarcas de Leiria reclamam suspensão dos furos de petróleo e gás

A Assembleia da União de Freguesias de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes aprovou por unanimidade uma moção apresentada pelo Bloco de Esquerda pela suspensão imediata das concessões de exploração de gás e petróleo.
Fotografia da sessão pública realizada em Bajouca, que juntou mais de 400 pessoas. Foto Movimento do Centro contra Exploração de Gás/Facebook.

A moção alerta para a proximidade da data prevista para o início da realização do primeiro furo na freguesia da Bajouca, no concelho de Leiria, bem como em Aljubarrota, no concelho de Alcobaça. E aponta que “a instalação desta indústria em território nacional vem em contraciclo com o delineamento de políticas nacionais e internacionais para combater as alterações climáticas”.

A falta de informação das populações afetadas é outro dos pontos que a moção destaca, bem como a sua oposição aos projetos, que ficou bem patente na sessão realizada por associações ambientalistas no dia 4 de dezembro em Bajouca, que juntou cerca de 400 pessoas. Para esta sexta-feira, 14 de dezembro às 19h, está marcada outra sessão pública na sede da Junta de Freguesia de Porto de Mós.

A moção aponta ainda que os contratos oferecem contrapartidas “irrisórias” para o Estado português, falando de um “mau negócio para o país” que põe em risco o ambiente e as populações daquelas região do país.

Na próxima semana, o parlamento vai debater a petição apresentada pelo movimento Peniche Livre de Petróleo, que recolheu mais de seis mil assinaturas a defender o cancelamento dos contratos em vigor.

A sede da empresa concessionária destas explorações, a Australis Oil & Gas, foi alvo no passado sábado de uma ação de protesto inserida no dia de ação global de alerta pelo clima. Dezenas de ativistas concentraram-se em frente às instalações da empresa, no centro de Lisboa, colocando uma torre de gás envolta em fitas vermelhas.

Termos relacionados Ambiente
(...)