Está aqui

Aumentou o preço médio das rendas em Portugal

O Instituto Nacional de Estatística divulgou esta quinta-feira os números relativos a contratos de arrendamento no país. Registou-se uma subida de 9,2% no valor mediano dos novos contratos. E Braga, Setúbal, Matosinhos e Porto foram os concelhos em que os valores das rendas das casas mais aumentaram.
Foto de André: Flickr.

Há menos contratos de arrendamento a serem celebrados no país e os que o são registam aumentos de preços. O Instituto Nacional de Estatística revelou esta quinta-feira as estatísticas relativas ao primeiro semestre do ano dos quais se conclui que o valor mediano dos novos contratos registou um aumento de 9,2%. Os cálculos deste organismo apontam para um valor de cinco euros por metro quadrado.

Ao mesmo tempo, o número de novos contratos caiu 10,5%.

As rendas subiram mais nos concelhos de Braga, Setúbal, Matosinhos e Porto. E Lisboa continua a ser o concelho em que o preço da renda por metro quadrado é mais elevado no país. São 11,71 euros. Por outro lado, o concelho mais caro é também o mais dinâmico com 6272 novos contratos num ano. Aliás, as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto concentram grande parte dos novos contratos: AML com um terço deles, a AMP com 17%. Apenas nestas duas áreas, junto com a Madeira e o Algarve, o valor de rendas é superior ao valor mediano do país.

Por região chegamos à conclusão que a AML se desta em muito por ser a mais cara: com o valor de 7,54 euros por metro quadrado, segue-se a Madeira com 6, o Algarve com 5,93 e o Porto com 5,42.

Por concelho, a seguir a Lisboa temos Cascais com 10,23 euros por metro quadrado, depois Oeiras com 9,75 , o Porto com 8,33 , a Amadora com 7,69, Odivelas com 7,33 , Almada com 7,32 e Matosinhos com 7,25.

No ranking de subidas temos Braga a liderar com mais 16,4% de preço de arrendamento, depois Setúbal com 16,3%, Matosinhos com 16,0% e Porto com 15,5%. Do outro lado da lista há 55 municípios com contratos com valores medianos inferiores a três euros o metro quadrado.

Por freguesia continua a ser Lisboa a liderar: Santo António com 14,12 euros o metro quadrado, Misericórdia com 14,03 e o Parque das Nações com 13,67 estão no topo da lista.

Contudo, o maior crescimento regista-se em Carnide com mais 20,5% e nas Avenidas Novas com mais 20,1%.

No Porto foi na União das freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde que se encontrou o valor mais elevado de novos contratos de arrendamento com 9,62 por metro quadrado e a maior taxa de variação crescimento com 25,3%. Campanhã tem o valor mais baixo 6,84.

Termos relacionados Sociedade
(...)