Está aqui

Auchan quer trocar subsídio de refeição por cartão da empresa, trabalhadores recusam

O CESP acusa a empresa de pressionar para que os trabalhadores aceitem o cartão “Bom Garfo”, uma forma "perversa" do dinheiro do subsídio de refeição ter de ser utilizado no Auchan. Na próxima quarta-feira haverá uma ação de protesto em frente à sede da empresa.
Auchan. Foto CGTP.
Auchan. Foto CGTP.

O CESP, Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal, acusa o grupo Auchan de estar a “impor” o cartão Bom Garfo aos seus trabalhadores. Para os sindicalistas, “uma grande parte dos trabalhadores quer continuar a receber o subsídio de refeição como sempre recebeu com o seu vencimento”.

O objetivo da empresa é substituir o pagamento do subsídio de refeição por um cartão que apenas pode ser utilizado nas lojas deste grupo. Mas, por esta mesma razão, contrapõe o sindicato, o cartão Bom Garfo “não pode ser considerado um cartão refeição”, sendo “perverso” porque “a empresa arranjou uma forma de "pagar" o valor do subsídio de refeição, sem o dinheiro sair da empresa”.

Num grupo económico que implementa uma política de baixos salários, este subsídio “é usado muitas vezes para pagar outras despesas”. Exige-se assim, pelo contrário, o aumento de salários e do próprio subsídio de refeição “sem artimanhas e sem tentar enganar os trabalhadores”.

Para a próxima quarta-feira, dia 12 de janeiro, está marcada uma ação de protesto em frente à sede da empresa na qual serão entregues os abaixo-assinados recolhidos contra a implementação deste sistema.

Termos relacionados Sociedade
(...)