Está aqui

“Assumam a responsabilidade e mudem de rumo” na resposta à pandemia

Moisés Ferreira considera que o Governo “falha na atuação que lhe é exigida para controlar a pandemia”, como por exemplo “quando o número de testes continua a cair, apesar de se saber que a testagem deve ser aumentada”.
Moisés Ferreira, deputado do Bloco de Esquerda

No debate desta quinta-feira sobre o relatório do Estado de Emergência, o deputado do Bloco de Esquerda Moisés Ferreira começou por referir que “sabendo o tanto que já se sabe sobre o vírus e sobre a pandemia, seria de esperar que o Governo não caísse na tentação de responsabilizar a população pela evolução da mesma”.

O bloquista acusa o Governo de “desculpar as respostas tardias, as suas não respostas, as suas insuficiências, através da responsabilização da população”.

Moisés Ferreira deu alguns exemplos dos sacrifícios que a população está a fazer, como os de quem perdeu o seu trabalho ao longo destes meses, quem faz teletrabalho e ao mesmo tempo acompanha os filhos nos estudos em casa ou os setores que encerraram atividade e nem sabem se vão reabrir.

Para o deputado, o Governo falhou “quando se recusou a fazer requisição civil e a robustecer a resposta á covid-19, quando deixou 7 mil milhões de euros por executar” ou “quando o número de testes continua a cair, apesar de se saber que a testagem deve aumentar”.

“Assumam a responsabilidade e mudem de rumo”, sublinhou Moisés Ferreira, e deixou algumas propostas, como a da “intensificação da vacinação e do rastreamento” ou do “uso de todos os recursos públicos para apoiar as vítimas da crise”.

 

Termos relacionados #SomosTodosSNS, Covid-19, Política
(...)