AR aprova projeto do Bloco para fim dos exames do 4º ano

27 de novembro 2015 - 13:19

Proposta do Bloco foi aprovada com votos favoráveis do PS, PCP, Bloco, PEV e do deputado do PAN. PSD e CDS votaram contra. Durante o debate, a deputada bloquista Joana Mortágua lembrou que “não há outro país na Europa que exerça esta violência sobre as crianças” e que “pais, alunos e professores já chumbaram estes exames”.

PARTILHAR

O projeto do Bloco “responde a uma necessidade urgente e a um consenso generalizado na sociedade, mas ela não apaga a necessidade de rever exames noutros ciclos de ensino e, nomeadamente, os do sexto ano. Por isso, este é o começo e não o fim de uma discussão”, destacou Joana Mortágua durante a sua intervenção no plenário.

“E todos compreendem porque é que começámos por aqui”, avançou, lembrando que “o fim dos exames da quarta classe foi uma das primeiras reivindicações do 25 de abril, feita em nome de uma escola construtora de cidadãos e cidadãs”.

“Esse foi o futuro que a democracia trouxe à escola e que o ministro Nuno Crato decidiu interromper contra todas as recomendações e todos os exemplos internacionais”, lamentou a dirigente bloquista, tecendo largas criticas a uma prova que é “cega ao contexto socioeconómico das crianças, à comunidade, à sua realidade e cega às próprias crianças que pretende avaliar” e que parte do princípio da “desconfiança e desvalorização do trabalho dos professores”.

Na proposta aprovada esta sexta feira, os bloquista alegam que Portugal ficou isolado na Europa, como “um dos dois únicos países a considerar que uma criança de 9/10 anos deve ser avaliada com um exame final”.

No projeto é ainda sublinhado que nunca foi reconhecida à prova “qualquer validade científica, muito menos pedagógica, para avaliar as capacidades dos professores”.

A Assembleia da República aprovou ainda uma proposta do PCP sobre a mesma matéria, que contou igualmente com os votos contra do PSD e do CDS.