Está aqui

Andaluzia: 570 refugiados resgatados na costa

Doze embarcações foram localizadas no mar de Alborán. As equipas de resgate chegaram tarde para os 4 refugiados que foram encontrados mortos. Teresa Rodrígues, do Podemos, insurgiu-se contra o racismo que tem marcado a campanha eleitoral para a região.
Foto Fondo Andaluz de Municipios para la Solidaredad Internacional/Flickr

Entre a tarde desta quarta-feira e a madrugada de quinta-feira alcançaram a costa andaluza vários barcos cheios de refugiados. Quatro pessoas foram encontradas mortas. Melhor sorte tiveram outras 570 que foram recolhidas pelas equipas de resgate.

O jornal El Salto Diário faz um relato detalhado dos números e ocorrências deste período atribulado. Por exemplo, das 400 pessoas que chegaram a Málaga, provenientes de 8 barcos, 14 eram menores.

Os casos de chegada de barcos de refugiado à costa andaluza não param. A semana passada, a 20 de novembro, tinha sido encontrada na praia uma mulher sem vida. Antes, no dia 5, um naufrágio tinha causado 23 mortes.

Ao mesmo tempo, o tema da imigração está a marcar a campanha eleitoral para esta região autonómica. O Podemos acusa a direita de estar em concorrência aberta entre si no que diz respeito a um discurso populismo racista. Pablo Casado, líder do PP, em campanha pela Andaluzia endureceu o discurso anti-imigração. A candidata Teresa Rodrígues insurgiu-se.

Casado falava contra a imigração a poucos quilómetros do local onde uma grávida tinha perdido a vida num naufŕagio. “Aqui não queremos racismo e xenofobia enquanto nos roubaram às mãos cheia e ofereceram milhões de euros à banca”, respondeu Rodrígues.

Termos relacionados Internacional
(...)