Está aqui

Almaraz: Estado espanhol aprova armazém na central nuclear

Em vez de tratar do encerramento da central nuclear, como foi aprovado por unanimidade pelo parlamento português, o Estado espanhol aprova construção de armazém. Bloco de Esquerda questiona Governo.
Em vez de tratar do encerramento da central nuclear de Almaraz, como foi aprovado por unanimidade pelo parlamento português, o Estado espanhol aprova construção de armazém
Em vez de tratar do encerramento da central nuclear de Almaraz, como foi aprovado por unanimidade pelo parlamento português, o Estado espanhol aprova construção de armazém

O Conselho de Segurança Nuclear (CSN) do Estado espanhol deu parecer favorável ao pedido de construção de um Armazém Temporário Individualizado na central nuclear de Almaraz. O armazém ocupará 3.646 m2 e servirá para guardar o combustível usado pelos reatores até que seja possível ser transladado para o Armazém Temporário Central de resíduos nucleares previsto para Villar de Cañas (Cuenca).

Em pergunta ao Governo português, o deputado bloquista Jorge Costa lembra que “atualmente o combustível é armazenado em piscinas cuja previsão de saturação são para agosto de 2017 e dezembro de 2019 para cada um dos reatores”.

O deputado bloquista Jorge Costa aponta: “a aprovação da construção deste armazém (...) indicia a preparação para expandir a vida útil da central nuclear de Almaraz o que deverá merecer o protesto veemente, a exigência de travagem deste processo e medidas diplomáticas por parte do governo português”

E salienta que “a aprovação da construção deste armazém para gerir combustível após estas datas indicia a preparação para expandir a vida útil da central nuclear de Almaraz o que deverá merecer o protesto veemente, a exigência de travagem deste processo e medidas diplomáticas por parte do governo português”.

O deputado pergunta:

- “O governo português tem informações relativas à construção do Armazém Temporário Individualizado?”

- “Tendo em vista o cumprimento da resolução aprovada por unanimidade na Assembleia da República pelo encerramento da central nuclear de Almaraz e face a estas informações, que diligências diplomáticas e outras pretende o Governo tomar junto do Governo espanhol e das instituições europeias?

Em post publicado na sua página no facebook, o deputado bloquista Pedro Soares aponta:

“O Estado espanhol aumenta a pressão nuclear e os riscos inerentes junto à fronteira portuguesa e no curso do Rio Tejo.”

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Almaraz - ameaça nuclear, Ambiente
(...)