Está aqui

Algarve: Marcha contra as portagens na Via do Infante no próximo sábado

Sob o lema “Algarve Livre sem Portagens”, vai ter lugar no próximo sábado uma grande marcha de automóveis contra a introdução de portagens na Via do Infante, partindo de 4 localidades. O movimento já tem mais de 25.000 seguidores no facebook.
Cartaz da marcha de protesto no próximo sábado na Via do Infante

Segundo uma nota dos organizadores, o Movimento [facebook] Algarve - Portagens na A22 Não e a Comissão de Utentes da Via do Infante, “os algarvios vão transformar a sua indignação em revolta, pois não aceitam as portagens na Via do Infante, uma medida injusta, intolerável e muito penalizadora para o Algarve e os algarvios, a braços com uma grave crise económica e social”.

O movimento salienta que não existe alternativa à Via do Infante e que “com as portagens a EN 125 vai transformar-se de novo na 'estrada da morte'”. Destacam ainda que a EN 125 tem “obras de requalificação, que mal começaram” e responsabilizam o Governo, o PS e o PSD “por todo o caos e por todas as consequências negativas que as portagens, se forem introduzidas, acarretarem ao Algarve”.

Segundo o movimento, a marcha no próximo sábado, 19 de Março de 2011, irá partir “de 4 localidades a caminho da Via do Infante: Parque das Feiras de Portimão - 15.00 h; Parque das Cidades (Loulé-Faro) - 15.00 h; Altura (Castro Marim), na EN 125, na Rotunda do Infante - 15.00 h; e Vale Paraíso (Albufeira) - 15.30 h. Entre as 16.00 e as 17.00 horas os protestantes das 4 colunas do movimento irão circular nos dois sentidos da via, cruzando-se sob o viaduto da A2 com a A22, devendo o trânsito ficar fortemente congestionado nos acessos a Lisboa”.

Os organizadores calculam que a marcha chegue cerca das 18 horas ao Parque das Cidades, onde será feita uma grande concentração e anunciam que aí “será feito o balanço da acção e enunciadas novas formas de luta, ainda mais radicais, contra a introdução de portagens na Via do Infante”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)