Está aqui

Algarve é “zona de guerra”

Comissão de Utentes convoca protesto contra as portagens na A22 no dia 14 de agosto às 19h, denunciando o “suplício infernal” de circular na EN 125, onde se sucedem os acidentes rodoviários com vítimas mortais e feridos graves.
Protesto em Lisboa em janeiro de 2012.

A Comissão de Utentes da Via do Infante convocou um buzinão e uma marcha lenta de viaturas, denominada “Marcha do Pontal”, no próximo dia 14 de Agosto, com concentração às 19h, no km 86 na EN 125, no local onde morreu recentemente um motociclista num acidente de viação. A comissão “apela a todos os cidadãos, utentes, autarcas, empresários e outras entidades” para participarem no protesto pela suspensão das portagens. “Só com uma voz muito forte, unidade e luta determinada será possível levar os governantes a anular decisões erradas, apressando assim o fim das portagens no Algarve”.

A Comissão de promete ainda continuar a desenvolver ações surpresa, ou anunciadas com pouco tempo de antecedência, nos próximos dias.

Sucedem-se os acidentes na EN125

No comunicado divulgado, os utentes da Via do Infante recordam a crise gravíssima que atinge dramaticamente a região, “com muitas empresas falidas ou à beira da falência e muitos milhares de desempregados” ao que vem juntar-se o suplício que é circular na EN125, para não pagar as portagens na A22. Assim, sucedem-se os acidentes rodoviários, muitos com vítimas mortais e feridos graves.

Indignados, os algarvios consideram que o cúmulo é que o primeiro-ministro, outros membros do governo e o Presidente da República, “ainda por cima, vêm passar férias ao Algarve, uma região que tanto desprezam e penalizam”, prometendo que os governantes vão continuar a ser considerados personas non gratas por muito tempo, só assim se explicará tantos agentes de segurança a rodeá-los.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)