Está aqui

Adeus a Terry Hall, histórico vocalista dos icónicos The Specials

Membro da formação clássica e da mais recente da lendária banda britânica de ska, foi também membro de outros grupos como Fun Boy Three e The Colourfield. Morreu na segunda-feira aos 63 anos. Por Augusto Dorado.
Terry Hall num concerto em Londres em 2016. Imagem do videoclip no Youtube.

A cena musical britânica foi abalada pela notícia da morte de Terence Edward Hall, mais conhecido como Terry Hall, que foi o vocalista principal dos The Specials, um dos principais grupos do renascimento da ska no final dos anos 70 no Reino Unido e que ficou conhecido como o movimento 2 Tone (em referência à editora discográfica independente que promoveu as bandas deste movimento). Embora ele tivesse participado numa banda punk que não tinha muita relevância, essa experiência atraiu a atenção do teclista Jerry Dammers - o principal mentor do 2 Tone - para o juntar à sua banda The Conventry Automatics, que mais tarde evoluiria para The Specials.

The Specials - 'Friday Night, Saturday Morning' live in London

Hall destacou-se pelo seu tom melancólico (em contraste com os ritmos supostamente "felizes" do ska e rocksteady) que o aproximava mais do perfil do pós-punk e foi uma das chaves do sucesso dos Specials, uma das bandas mais politizadas daquele meio do final dos anos 70 que expressava o descontentamento da juventude com a emergente era conservadora de Margaret Thatcher. O zénite do prestígio dos Specials veio com o single Ghost Town de 1981, no qual fizeram uma crítica ácida e desoladora à situação social no Reino Unido, embora já tivessem conseguido uma ampla repercussão com os seus dois LP's (o álbum de estreia produzido por Elvis Costello simplesmente intitulado The Specials e depois com o seu sucessor, More Specials) e vários outros singles, tais como "Gangsters". Embora Terry Hall não fosse um dos principais compositores, contribuiu com peças inesquecíveis como "Friday Night, Saturday Morning" e "Man at C&A", uma canção que expressava preocupação sobre um potencial cenário de guerra nuclear do ponto de vista de uma pessoa comum (daí a referência à loja de roupa barata C&A).

The Specials - Man at C and A (Live - Dance Craze)

Mas no final de 1981, associado aos seus companheiros de banda Neville Staple e Lynval Golding, formou os Fun Boy Three, um projeto que sentiu estar mais de acordo com as suas ambições artísticas, já num rumo de new age com um tom experimental, no qual assumiria um papel maior nas composições. O álbum de estreia deste grupo conseguia temas memoráveis como "The Lunatics have taken Over the Asylum", mas seria o segundo álbum - Waiting, de 1983, produzido por David Byrne, vocalista dos Talking Heads - que lhes daria maior repercussão com canções como "Our Lips Are Sealed" (composta com a sua parceira na altura, Jane Wiedlin, da banda norte-americana The Go Go's, que também gravou uma versão da canção) e o tocante "Well Fancy That! "sobre abuso de crianças, com base numa experiência vivida por Hall aos 12 anos de idade com um professor e que o empurraria para uma depressão profunda com que teve de lidar durante toda a sua vida.

Well Fancy That

Em 1984, voltaria a fazer outra viragem e formaria com antigos membros dos Swinging Cats a banda The Colourfield, com um som mais próximo do pós-punk, embora com alguns condimentos de soul. Para além de alguns singles, lançaram Virgins and Philistines em 1985 e Deception em 1987.

The Colourfield - The Colourfield (Official Video)

Após esta experiência, a sua carreira interrompeu-se um pouco, embora estivesse envolvido em projetos como Terry, Blair & Anouchka, Vegas em parceria com Dave Stewart dos Eurythmics, e alguns discos a solo como Home and Laugh, misturando algumas colaborações com artistas como Damon Albarn (incluindo participações com os Gorillaz), Tricky e Dub Pistols, entre outros.

Possessed - Vegas

Em 2008, houve um reencontro há muito esperado com os seus antigos companheiros de banda The Specials para uma série de tournées com todos os membros originais, excepto Jerry Dammers, que desistiu de regressar. Após vários anos de digressão, em 2019 e apenas com o baixista Horace Panter e o guitarrista Lynval Golding, lançaram um novo álbum dos The Specials que foi um sucesso imediato, alcançando o número 1 nos tops britânicos: Encore, com novas canções após mais de 30 anos e algumas versões como "Ten Commandments", um clássico do jamaicano Prince Buster que era uma ode ao machismo e que foi invertido num manifesto feminista com a ativista e modelo Saffiyah Khan.

The Specials - 10 Commandments (Live At The 100 Club, London / 2019)

O disco mais recente em que Terry Hall esteve envolvido foi outro álbum desta última formação de The Specials: Protest Songs 1924-2012, com versões de canções de protesto de artistas como Frank Zappa, Leonard Cohen ou Bob Marley e Peter Tosh. Foi uma das últimas obras em que Hall participou, antes de adoecer e falecer a 19 de Dezembro de 2022.

The Specials - Freedom Highway

A lendária banda anunciou a triste notícia nas suas redes sociais, notando que Terry foi "um dos mais brilhantes cantores, compositores e letristas que este país alguma vez produziu" e que "foi um marido e pai maravilhoso e uma das almas mais amáveis, engraçadas e genuínas. A sua música e atuações encapsularam a própria essência da vida... alegria, dor, humor, a luta pela justiça, mas acima de tudo amor", concluindo que "todos os que o conheceram e amaram Sentirão profundamente a sua falta e deixará o dom da sua notável música e profunda humanidade". Os que ficámos fascinados com a sua voz agridoce em meados dos anos 80, quando o ska britânico teve o seu momento de pequeno furor na Argentina, podemos atestar isto. Até sempre, Terry.


Artigo publicado em Izquierda Diario. Traduzido por Luís Branco para o Esquerda.net.

Termos relacionados Cultura
(...)