Está aqui

Dossier 265: Palestina perante novos desafios

Março 3, 2017

O novo contexto internacional, motivado sobretudo pela eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos, coloca novos desafios ao povo palestiniano, sujeito há décadas a uma ocupação violenta e ilegal dos seus territórios. Dossier organizado por Pedro Ferreira.

Março 2, 2017

Já está. Os nossos senhores da guerra estão de volta. Chegam os belicistas. Não perdem uma oportunidade de pegar num microfone para proferir ameaças sobre a eclosão de uma nova guerra. E ainda assim ninguém lhes faz uma pergunta óbvia: por quê? para quê? O norte esta calmo, o sul também, relativamente. Por Gideon Levy

Março 2, 2017

A vitória de Donald Trump vem lançar mais interrogações em relação à resolução da questão palestiniana uma vez que prenuncia um apoio sem precedentes às políticas de ocupação levadas a cabo pelo Estado de Israel. Por Alda Sousa.

Foto de José Manuel Teixeira
Fevereiro 26, 2017

A campanha Boicote, Desinvestimento e Sanções tem como objetivo chamar a atenção para os crimes cometidos pelo Estado de Israel e forçá-lo respeitar o direito internacional. Por Elsa Sertório.

Para o embaixador da Palestina, Trump é um homem imprevisível e perigoso que não deve ser subestimado
Fevereiro 24, 2017

O embaixador da Missão Diplomática da Palestina, em Lisboa, Hikmat Ajjuri, afirma em entrevista ao esquerda.net que Donald Trump é um “participante ativo dos crimes cometidos por Israel contra o povo palestiniano” e apela às instâncias internacionais para “não se vergarem às ideias do novo Presidente dos Estados Unidos”. Por Pedro Ferreira

Fevereiro 24, 2017

Qual foi, até agora, o resultado concreto de dezenas de anos de negociações no chamado processo de paz israelo-palestiniano? Por José Manuel Rosendo.

O presidente norte-americano disse simplesmente que tanto lhe dá haver na Palestina um Estado ou dois Estados, desde que seja uma solução acordada pelas duas partes. Foto de Gage Skidmore. Flickr
Fevereiro 24, 2017

Quando o novo presidente se instalou na Casa Branca, não faltava quem depositasse todas as esperanças na virtude tranquilizante que supostamente possui a magistratura mais poderosa do planeta. Por António Louçã.

O quotidiano nos territórios ocupados é marcado pela destruição, violência e morte. Foto de Shareef Sarhan/Nações Unidas/Flickr
Fevereiro 24, 2017

Os crime de guerra cometidos pelo Estado de Israel na Palestina não devem continuar impunes e os seus responsáveis têm que ser julgados em todo o mundo, especialmente pelo Tribunal Penal Internacional (TPI). Por Shahd Wadi.