Está aqui

A manifestação de 11 de Fevereiro

Um povo conformado não altera políticas, um povo indignado pode fazer muito, e no momento certo, por si mesmo.

A manifestação que a CGTP convocou para 11 de Fevereiro é uma manifestação que não trata de consagrar qualquer liderança da CGTP, (a mesma já estava convocada antes do Congresso) ela é uma manifestação que visa combater as medidas do Governo PSD/CDS, nomeadamente a redução de qualidade nos serviços públicos, o agravamento dos custos de todos esses serviços, (saúde, ensino e transportes), e também a redução de salários, o aumento dos impostos diretos e indiretos, o aumento dos dias de trabalho através do corte de feriados e férias, o corte nos subsídios que já nos atingiu a todos e que por agora continua a ameaçar os funcionários públicos, mas como diz o povo “quando vires as barbas do teu vizinho a arder põe as tuas de molho”.

Alguns comentadores situacionistas continuam a tentar distrair-nos num momento destes, com argumentos de que o novo líder da CGTP é do comité central do PCP, como se isso fosse um crime, omitindo sempre que o líder da UGT é membro da comissão política do PS à muitos e muitos anos.

Não devemos deixar que nos distraiam com “tretas” devemos concentrar-nos na realidade e essa é negra para quem tem trabalho, é negríssima para quem não o tem, é escuríssima para os pequenos e médios comerciantes, primeiras vitimas da redução do poder de compra dos cidadãos, seguindo-se os pequenos e médios industrias que deixam de produzir por falta de procura e com isso aumenta o desemprego.

O filme que nos passa pelos olhos já passou pelos olhos de outros com os lucros para uns e as tristes consequências para a maioria dos que se deixaram conformar como podemos ver em http://www.youtube.com/watch?v=XpB_7AQ2sfA.

Um povo conformado não altera políticas, um povo indignado pode fazer muito, e no momento certo, por si mesmo.

Sempre houve razões para nos indignarmos e manifestarmo-nos, mas neste momento, é mais do que nunca necessário que os Trabalhadores, os Precários, os Desempregados, Reformados, jovens, pequenos e médios comerciantes e empresários se juntem numa massa humana que demonstre ao governo do PSD/CDS (comandado do exterior) a nossa indignação.

Por isso, dia 11 de Fevereiro todos temos a oportunidade de lutar por nós e pelo futuro dos nossos filhos, todos vamos ter a oportunidade de mostrar ao Governo do país e aos que de fora querem Governar Portugal que somos um povo indignado contra as injustiças, que somos um povo capaz de encher a maior praça da capital.

Também os Trabalhadores da Volkswagen Autoeuropa solidários com todos os que sofrem a injustiça do desemprego se farão representar no Terreiro do Paço, onde exigirão mais investimento produtivo, mais emprego, mais justiça social, mais solidariedade e mais e melhores serviços públicos para todos.

Sobre o/a autor(a)

Dirigente do Bloco de Esquerda. Coordenador da CT da Volkswagen AutoEuropa. Deputado municipal no concelho da Moita.

Adicionar novo comentário