Está aqui

Chelsea Manning foi libertada

A militar estava presa há mais de sete anos, tendo sido acusada e condenada por ter divulgado milhares de documentos à wikileaks. Manning tinha sido perdoada pelo ex-presidente Barack Obama, poucos dias antes do fim do mandato.
Chelsea Manning em liberdade - foto do seu twitter
Chelsea Manning em liberdade - foto do seu twitter

A militar Chelsea Manning foi libertada nesta quarta-feira, 17 de maio, da prisão militar em que ficou detida mais de sete anos. Ela tinha sido condenada a 35 anos de detenção por ter divulgado centenas de milhares de confidenciais dos Estados Unidos ao site Wikileaks.

Manning foi liberada da prisão de Fort Leavenworth, no Kansas, e tinha sido foi condenada por mais de 20 crimes, incluindo espionagem.

Dois dias antes, a soldado tinha usado as redes sociais para revelar a sua ansiedade pela libertação. "Mais dois dias até a liberdade para a vida civil. Agora vou buscar um plano de saúde privado como milhões de norte-americanos", brincou em relação ao desmantelamento do Obamacare, programa de saúde do ex-presidente norte-americano, por Donald Trump.

A pena de Manning foi comutada pelo ex-presidente dos EUA Barack Obama, como último ato de seu governo. De acordo com o ex-mandatário, ela havia "assumido a responsabilidade" pelo crime que cometeu e "a sentença que ela recebeu foi desproporcional a outros que também cometeram o crime".

Agora, de acordo com um anúncio do Exército, Manning continuará como soldado na corporação, mas não receberá salário. Batizada como Bradley Edward Manning, ela adotou o nome Chelsea após a sua prisão, onde iniciou um tratamento hormonal para a transição de género.

Noticiada baseada em artigo de Opera Mundi

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional

Adicionar novo comentário