Está aqui

Ensino Superior e Ciência: Em defesa do conhecimento

Sumário da Home: 

No passado dia 3 de dezembro, o Bloco promoveu o “Encontro Nacional do Ensino Superior e da Ciência - Em Defesa do Conhecimento”. Em discussão estiveram temas centrais para construir uma alternativa à lógica que impera hoje e governa o setor como se de um mercado se tratasse. Neste dossier, publicamos algumas das apresentações deste encontro.

Lead: 
No passado dia 3 de dezembro, o Bloco promoveu o “Encontro Nacional do Ensino Superior e da Ciência - Em Defesa do Conhecimento”. Em discussão estiveram temas centrais para construir uma alternativa à lógica que impera hoje e governa o setor como se de um mercado se tratasse. Neste dossier, publicamos algumas das apresentações deste encontro.

Ernesto Costa deixa algumas notas sobre autonomia, participação e financiamento das Instituições de Ensino Superior e Ana Rita Petronilho fala sobre o elevadíssimo grau de precariedade dos profissionais que sustentam a Fundação para a Ciência e a Tecnologia e o Sistema Científico e Tecnológico Nacional.

Thumbnail Image: 
Main Image: 

Ernesto Costa deixa algumas notas sobre autonomia, participação e financiamento das Instituições de Ensino Superior e Ana Rita Petronilho fala sobre o elevadíssimo grau de precariedade dos profissionais que sustentam a Fundação para a Ciência e a Tecnologia e o Sistema Científico e Tecnológico Nacional.
Na sua apresentação, André Barata aborda a questão do financiamento das Instituições de Ensino Superior Público (IESP) e Catarina Isabel Martins reflete sobre uma Academia do Pensamento Crítico.
Por fim, o deputado bloquista Luís Monteiro avança com algumas das propostas do Bloco de Esquerda para enfrentar o défice orçamental e democrático do setor.

Orçamento do Estado para 2018

Sumário da Home: 

O terceiro Orçamento do Estado desta legislatura foi aprovado com os votos da esquerda parlamentar e prossegue a trajetória de recuperação de rendimentos e reposição dos cortes do anterior governo. A cedência do PS ao lóbi da energia marcou pela negativa o debate orçamental. Dossier organizado por Luís Branco.

Lead: 
O terceiro Orçamento do Estado desta legislatura foi aprovado com os votos da esquerda parlamentar e prossegue a trajetória de recuperação de rendimentos e reposição dos cortes do anterior governo. A cedência do PS ao lóbi da energia marcou pela negativa o debate orçamental. Dossier organizado por Luís Branco.

Neste dossier, publicamos as propostas do Bloco apresentadas e as 33 propostas aprovadas na especialidade (na , e

Thumbnail Image: 
Main Image: 
Legenda e créditos da fotografia: 
Foto Manuel de Almeida/Lusa

Neste dossier, publicamos as propostas do Bloco apresentadas e as 33 propostas aprovadas na especialidade (na , e sessões). Destacamos as conquistas e as insuficiências do Orçamento nas áreas da justiça fiscal, saúde, justiça, cultura, mas também as políticas para a deficiência, as autonomias, a ciência e o ensino superior, a compensação aos lesados de Mota Soares e o apoio aos bombeiros. E recordamos como o primeiro Orçamento dos últimos anos sem cortes contra a Constituição ficou marcado pela polémica cambalhota do PS sobre as rendas da energia, o recuo do governo na tributação dos recibos verdes ou a manutenção da isenção de IVA para as touradas.

Centenas de docentes e investigadores protestaram contra a precariedade

Sumário da home: 

Dos 5 mil requerimentos entregues por docentes e investigadores, no âmbito da regularização dos precários do Estado, apenas 150 estão a ser analisados. Um outro motivo do protesto, é o não cumprimento da nova lei do emprego científico. “Governo é totalmente responsável” pela situação, acusa o deputado do Bloco Luís Monteiro.

Lead: 
Dos 5 mil requerimentos entregues por docentes e investigadores, no âmbito da regularização dos precários do Estado, apenas 150 estão a ser analisados. Um outro motivo do protesto, é o não cumprimento da nova lei do emprego científico. “Governo é totalmente responsável” pela situação, acusa o deputado do Bloco Luís Monteiro.

O protesto desta quarta-feira, que juntou duas centenas de docentes e investigadores, decorreu em frente à Comissão de Avaliação Bipartida da Ciência Tecnologia e Ensino Superior (CAB-CTES), com sede no Ministério da Educação, em Lisboa. Esta é a comissão criada no âmbito do programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na Administração Pública (PREVPAP).

Thumbnail Image: 
Centenas de docentes e investigadores protestaram contra a precariedade
Main Image: 
Legenda e créditos da fotografia: 
Foto de Mário Cruz/ LUSA.
Show Author Info?: 
0
Termos relacionados Sociedade

Notícias:

Violeta Parra

Sumário da Home: 

No centenário do nascimento de Violeta Parra, o Esquerda.net procura dar a conhecer a vida e a obra musical daquela que é um símbolo maior da música popular do Chile. Dossier organizado por Ana Cansado.

Lead: 
No centenário do nascimento de Violeta Parra, o Esquerda.net procura dar a conhecer a vida e a obra musical daquela que é um símbolo maior da música popular do Chile. Dossier organizado por Ana Cansado.

O dossier conta com uma biografia, Violeta Parra, referência da música e da arte chilena, que acompanha também a vida familiar, as paixões e as viagens da artista.

Thumbnail Image: 
Violeta Parra
Main Image: 
Violeta Parra
Legenda e créditos da fotografia: 
Violeta Parra
Termos relacionados Dossier 276: Violeta Parra

O dossier conta com uma biografia, Violeta Parra, referência da música e da arte chilena. Inclui o testemunho (Violeta: um grito musical de insubmissão e rebeldia universal) do artista chileno Roberto Santandreu e o de Manuela Góis: Gracias Violeta Parra que nos has dado tanto! Em discografia procuramos através de pequenos vídeos dar a conhecer o percurso musical de Violeta Parra e Em Gracias a la vida apresentamos algumas interpretações de uma das suas canções mais conhecidas. A fechar, republicamos o artigo Violeta Parra nasceu há 100 anos.

Fórum Socialismo 2017

Sumário da Home: 

Neste dossier, apresentamos 24 textos de introdução a diversos painéis e debates, que decorrerão ao longo dos dias de sábado (26 de agosto) e domingo (27 de agosto). O Fórum Socialismo realiza-se na Escola Secundária de Camões, em Lisboa.

Lead: 
Neste dossier, apresentamos 24 textos de introdução a diversos painéis e debates, que decorrerão ao longo dos dias de sábado (26 de agosto) e domingo (27 de agosto). O Fórum Socialismo decorre na Escola Secundária de Camões, em Lisboa.

O fórum (ver programa) decorrerá na Escola Secundária de Camões, em Lisboa e terá a sua sessão de encerramento no domingo às 16 horas, com as intervenções de Catarina Martins e Ricardo Robles, candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Lisboa.

Textos a que pode aceder, clicando no título/link:

Thumbnail Image: 
Main Image: 

O fórum (ver programa) será na Escola Secundária de Camões, em Lisboa e terá a sua sessão de encerramento no domingo às 16 horas, com as intervenções de Catarina Martins e Ricardo Robles, candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Lisboa.

Textos a que pode aceder, clicando no título/link:

Deficiência e autodeterminação: O direito a uma Vida Independente

Sumário da Home: 

O direito a uma Vida Independente é essencial para garantir às pessoas com deficiência a sua autonomia e romper com a lógica institucionalizadora e assistencialista patente na atual legislação. Dossier organizado por Pedro Ferreira.

Lead: 
O direito a uma Vida Independente é essencial para garantir às pessoas com deficiência a sua autonomia e romper com a lógica institucionalizadora e assistencialista patente na atual legislação. Dossier organizado por Pedro Ferreira.

Neste dossier, o deputado bloquista Jorge Falcato afirma que é urgente integrar as pessoas com deficiência na comunidade.

Thumbnail Image: 
Main Image: 

Neste dossier, o deputado bloquista Jorge Falcato afirma que é urgente integrar as pessoas com deficiência na comunidade. Eduardo Jorge escreve sobre promessas não cumpridas e um tetraplégico, que optou por manter o anonimato, descreve os obstáculos que tem de vencer no dia a dia e pergunta se não tem direito a viver na sua própria casa. Publicamos ainda uma cronologia sobre os passos mais significativos no processo de reconhecimento do direito à Vida Independente em Portugal, uma entrevista à secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, e depoimentos de três pessoas que querem ser olhadas enquanto cidadãs de pleno direito.

Venezuela, um país esfacelado

Sumário da Home: 

A Venezuela atravessa uma situação muito complexa, com a sua população sofrendo uma brutal austeridade. Há mais de cem dias que os protestos são diários, tendo já morrido neles quase cem pessoas. Nas próximas semanas os riscos são ainda maiores. Dossier organizado por Carlos Santos.

Lead: 
A Venezuela atravessa uma situação muito complexa, com a sua população sofrendo uma brutal austeridade. Há mais de cem dias que os protestos são diários, tendo já morrido neles quase cem pessoas. Nas próximas semanas os riscos são ainda maiores. Dossier organizado por Carlos Santos.

A Venezuela vive uma grande crise política, social e económica. Na sua origem mais profunda estão décadas de capitalismo rentista, como o esquerda.net tem vindo a apontar em diversos artigos. O esquerda.net vem acompanhando regularmente, há mais de um ano, esta crise na Venezuela. (Aceda aos artigos publicados sobre a crise aqui).

Thumbnail Image: 
Protesto contra o governo de Maduro e repressão da GNB, Caracas, 2017
Main Image: 
Protesto contra o governo de Maduro e repressão da GNB, Caracas, 2017
Legenda e créditos da fotografia: 
Protesto contra o governo de Maduro e repressão da GNB, Caracas, 2017

Neste dossier, analisa-se a crise que acabou com a esperança no país de Hugo Chávez. Um barril de pólvora trata da convocação “inconstitucional” da Constituinte. Artigos também sobre falta de alimentos e medicamentos, riscos da violência e da guerra civil e sobre o movimento popular - porque não “descem” das colinas? Publicamos também um Apelo ao fim da escalada de violência e a resposta de apoiantes internacionais do governo. Por fim, o alerta “A Constituinte leva-nos a um ponto sem retorno” e a notícia Plataforma cidadã exige referendo à convocação da Constituinte.

Rendas da energia: um assalto aos consumidores

Sumário da Home: 

A fatura da luz em Portugal é das mais caras da Europa. São os consumidores que pagam as rendas excessivas que os governos garantiram à EDP para a privatizarem. Este dossier detalha a história de algumas destas rendas e também das propostas do Bloco de Esquerda para as cortar, que já produziram resultados no último ano. Dossier organizado por Luís Branco.

Lead: 
A fatura da luz em Portugal é das mais caras da Europa. São os consumidores que pagam as rendas excessivas que os governos garantiram à EDP para a privatizarem. Este dossier detalha a história de algumas destas rendas e também das propostas do Bloco de Esquerda para as cortar, que já produziram resultados no último ano.

A maior parcela das rendas excessivas ao setor energético tem a ver com uma sigla que se tornou conhecida nos últimos meses, motivando inclusive uma investigação policial à sua origem. São os CMEC (Custos de Manutenção do Equilíbrio Contratual), criados em 2004 na sequência da liberalização do mercado elétrico e concretizados em 2007.

Thumbnail Image: 
Main Image: 

Neste dossier, percorremos algumas das rendas que fazem a fatura dos consumidores ser das mais caras na Europa: dos CMEC sob investigação à garantia de potência, da interruptibilidade às renováveis, da energia solar às botijas de gás, passando pela “licença perpétua” à central de Sines. A promiscuidade entre políticos e administradores das elétricas, os incumprimentos da EDP com as autarquias e o exemplo da taxação das rendas no Reino Unido são outros temas aqui abordados.

Eleições no Reino Unido: terminou o paradigma Thatcher?

Sumário da Home: 

Desde 1945 que não se registava uma variação das sondagens tão expressiva e, neste momento, uma vitória dos trabalhistas é uma possibilidade real.

Lead: 
Desde 1945 que não se registava uma variação das sondagens tão expressiva e, neste momento, uma vitória dos trabalhistas é uma possibilidade real.

Theresa May convocou eleições em condições mais favoráveis do que qualquer primeiro-ministro desde 1945. Mas, curiosamente, também desde 1945 que as sondagens não apresentavam variações tão drásticas nas semanas pré-eleitorais, o que dificulta uma leitura taxativa das previsões para dia 8 mas permite explorar hipóteses. 

Thumbnail Image: 
Cartazes da campanha eleitoral de 1945 no Reino Unido.
Main Image: 
Cartazes da campanha eleitoral de 1945 no Reino Unido.
Legenda e créditos da fotografia: 
Cartazes da campanha eleitoral de 1945 no Reino Unido.

A cinco dias das eleições no Reino Unido, o Esquerda.net publica este dossier de análise sobre as principais questões em debate nas eleições. O título e a tese deste dossier - “Terminou o paradigma Thatcher?”, aponta para um ciclo político de quase 40 anos que, todos os sinais indicam, se fecha agora num retorno da mobilização eleitoral à esquerda do espectro político. Desde 1945 que não se registava uma variação das sondagens tão expressiva e, neste momento, uma vitória dos trabalhistas é uma possibilidade real. Dossier organizado por Tiago Ivo Cruz.

O 27 de Maio de 1977 em Angola

Sumário da Home: 

Há 40 anos, Agostinho Neto, vencedor da disputa entre duas alas do MPLA, deu luz verde a uma chacina que terá chegado às 30 mil vítimas. Neste dossier, o Esquerda.net ouve sobreviventes, relembra os acontecimentos, apresenta documentos praticamente inéditos, discute a urgência de resolver uma grave questão de direitos humanos. Dossier coordenado por Luis Leiria.

 

Lead: 
Há 40 anos, Agostinho Neto, vencedor da disputa entre duas alas do MPLA, deu luz verde a uma chacina que terá chegado às 30 mil vítimas. Neste dossier, o Esquerda.net ouve sobreviventes, relembra os acontecimentos, apresenta documentos praticamente inéditos, discute a urgência de resolver uma grave questão de direitos humanos. Dossier coordenado por Luis Leiria.

Começamos com um perfil de Sita Valles, jovem militante do PCP que voltou para Angola em 1975 e foi fuzilada aos 25 anos, em 77; publicamos uma entrevista com a historiadora Dalila Mateus.

Thumbnail Image: 
Tanque cubano barra o acesso à Rádio Nacional de Angola. Foto publicada na 1ª página de O Jornal da época
Main Image: 
Tanque cubano barra o acesso à Rádio Nacional de Angola. Foto publicada na 1ª página de O Jornal da época
Legenda e créditos da fotografia: 
Tanque cubano barra o acesso à Rádio Nacional de Angola. Foto publicada na 1ª página de O Jornal da época
Author(s): 

Começamos com um perfil de Sita Valles, jovem militante do PCP que voltou para Angola em 1975 e foi fuzilada aos 25 anos, em 77; publicamos uma entrevista com a historiadora Dalila Mateus. Domingos Lopes escreve que "o respeito pelos mortos é o mínimo que se pode pedir ao Estado angolano". Entre as vítimas estão os 3 músicos mais populares. E dois documentos do arquivo de Cuba trazem nova luz às intepretações. Uma cronologia e o perfil dos protagonistas ajuda a compreender os factos. E um sobrevivente irá lançar um novo livro.

Páginas

Subscreva Esquerda RSS