Está aqui

Guerra ou Paz, de Rui Simões

Entre 1961 e 1974, cem mil jovens portugueses partiram para a guerra nas ex-colónias. No mesmo período, outros cem mil, saíram de Portugal para não fazer essa mesma guerra
Que papel tiveram esses homens que “fugiram à guerra” na construção do país que somos hoje?

Exibição: 27 de abril, 15h, sala Salgueiro Maia

Duração: 94 minutos

Realização: Rui Simões (2011)

Entre 1961 e 1974, cem mil jovens portugueses partiram para a guerra nas ex-colónias. No mesmo período, outros cem mil, saíram de Portugal para não fazer essa mesma guerra. Em relação aos que fizeram a guerra já muito foi dito, escrito e filmado. Em relação aos outros, não existe nada. É uma espécie de assunto tabu na nossa sociedade. Que papel tiveram esses homens que “fugiram à guerra” na construção do país que somos hoje? Que percursos fizeram? De que forma resistiram?

Podes consultar o programa de todas as sessões de cinema aqui.

Trailer Guerra ou Paz

(...)

Resto dossier

Desobedoc 2014 - mostra de cinema insubmisso

O Bloco de Esquerda, Partido da Esquerda Europeia e Rede Transform! comemoram os 40 anos do 25 de Abril na cidade do Porto, com uma mostra de documentários no Cinema Trindade e uma sessão internacionalista com Alexis Tsipras e Marisa Matias no dia 26 no Cinema Batalha. O Desobedoc - Mostra de Cinema Insubmisso terá entrada livre e vai dar a conhecer pela primeira vez no Porto alguns dos filmes que fazem a história das resistências ao fascismo e à guerra colonial e da revolução portuguesa.

Alexis Tsipras participa em comício no Porto a 26 de abril

No sábado, 26 de abril, pelas 21h30, o Partido da Esquerda Europeia, com apoio do Bloco, organiza um comício no Cinema Batalha, no Porto, que contará com as intervenções de Marisa Matias e Alexis Tsipras e as atuações musicais de Fred Martins e Uxía. Esta iniciativa integra-se no Desobedoc - mostra de cinema insubmisso, que terá lugar entre 25 e 27 de abril e cujo programa podes consultar aqui.

O que é o Desobedoc?

O Desobedoc - Mostra de Cinema Insubmisso é de entrada livre e vai dar a conhecer pela primeira vez no Porto alguns dos filmes que fazem a história das resistências ao fascismo e à guerra colonial e da revolução portuguesa.

Programa - Desobedoc 2014

O Desobedoc - mostra de cinema insubmisso decorre de 25 a 27 de abril nos cinemas Trindade, no Porto. Podes consultar aqui o programa de todas as sessões de cinema e do comício internacional com Alexis Tsipras e Marisa Matias.

Bem vindos ao Desobedoc!

Nesta mostra de 3 dias de cinema documental, vamos exercer o direito à memória, lembrando o fascismo e a resistência que se lhe opôs, a guerra e quem a combateu, a Revolução e a riqueza extraordinária desse ano e meio de democracia intensa que foi o PREC – período revolucionário em curso.

Tudo o que precisas de saber para ir ao Desobedoc 2014

O Desobedoc  - Mostra de Cinema Insubmisso decorre de 25 a 27 abril de 2014 na cidade do Porto no cinema Trindade. No sábado às 21h30 (26 de abril), a programação muda-se para o Cinema Batalha com um comício internacional com a presença de Alexis Tsipras e Marisa Matias.

A história do cinema que vai acolher o Desobedoc

Como quase todas as salas de cinema, também em 2000 o Trindade fechou. Reabriu depois disso por uns dias, para acolher uma extensão do festival Indie. E reabre agora, em abril, durante 3 dias, para receber o Desobedoc.

Notas sobre o Cinema no Porto (1896-1974)

A História do Cinema Português passa obrigatoriamente pelo Porto. Por várias razões. Aqui se começou a fazer cinema. Aqui se levou a cabo a primeira experiência de uma produção que se pretendeu de escala semelhante à de alguns dos principais estúdios europeus dos anos 20. Artigo de Jorge Campos.

Filmes de Tiago Afonso

Tiago Afonso realizou filmes para a Fundação Calouste Gulbenkian, Museu Municipal de Penafiel, Fundação de Serralves e Comédias do Minho. Colaborou como formador na área da imagem e da realização com a Associação Os Filhos de Lumière. No Desobedoc serão exibidos os filmes Histórias do Fundo do Quintal e Saturado.

25 de Abril, uma aventura na Demokracya, de Edgar Pêra

Documentário experimental no inconfundível estilo de Edgar Pêra, mais ao jeito de "remix", com base nos arquivos do 25 de Abril.

Emigr/Antes e Depois, de António Pedro Vasconcelos

Todos os anos, sobretudo no mês de Agosto, milhares de emigrantes voltam às suas aldeias vindos de França, da Alemanha e de outros países de imigração.

Roger e Eu, de Michael Moore

A jornada de Moore, cidadão de Flint, para encontrar o presidente da General Motors Roger Smith e convencê-lo a visitar a cidade criou um filme bem humorado, ácido e devastador.

Setúbal, Cidade Vermelha, de Daniel Edinger e Michel Lequenne

Outubro de 1975. Em Setúbal assiste-se aos plenários das comissões de trabalhadores, moradores, de soldados e cooperativas que defendiam o Poder Popular na cidade de Setúbal através do comité de luta de Setúbal.

Quem vai à Guerra, de Marta Pessoa

Passados 50 anos desde o seu início, a guerra é, ainda hoje, um assunto delicado e hermético, apoiado por um discurso exclusivamente masculino, como se a guerra só aos ex-combatentes pertencesse e só a eles afectasse.

Guerra ou Paz, de Rui Simões

Entre 1961 e 1974, cem mil jovens portugueses partiram para a guerra nas ex-colónias. No mesmo período, outros cem mil, saíram de Portugal para não fazer essa mesma guerra

5 Câmaras Partidas, de Emad Burnat e Guy Davidi

Em 2005, uma pequena cidade na Cisjordânia foi dividida por um muro, construído pelo governo israelita. Com o argumento oficial de proteger um povoado das redondezas, eles prepararam o terreno para a tomada de posse de 150 mil judeus israelitas.

Mudar de Vida, José Mário Branco, Vida e Obra, de Nelson Guerreiro e Pedro Fidalgo

Músico, compositor, poeta, ator, ativista, cronista, produtor musical, José Mário Branco é o homem dos 7 ofícios. Fala-nos da música e das suas convicções. As suas canções são um instrumento transformador da realidade.
O filme poderá ser visto no Desobedoc - Mostra de Cinema Insubmisso no Porto, dia 26 de abril às 17h, na sala Salgueiro Maia.

Ásia, o Despertar Operário de Michäel Sztanke

«Ásia, o despertar operário» é uma investigação emocionante de uma nova realidade que poderá virar a economia mundial do avesso.

Tarrafal – Memórias do Campo da Morte Lenta de Diana Andringa

Filmado durante o Simpósio Internacional sobre o Campo de Concentração do Tarrafal, que reuniu na Ilha de Santiago, Cabo Verde, muitos dos que por ali passaram, o documentário recolhe as memórias do português Edmundo Pedro, um dos dois únicos sobreviventes do primeiro período do campo, e de angolanos, guineenses e cabo-verdianos que ali foram encarcerados na sequência do desencadear da luta de libertação nas colónias.

Bush e Obama, a Era do Terror, de Oliver Stone

Para mudar radicalmente a conduta de regimes devemos pensar com claridade e coragem, pois, se aprendemos alguma coisa é que os regimes não querem ser mudados.” Julian Assange no último capítulo da série "Untold History of the United States”

Amanhã, de Solveig Nordlund

A noite já vai tarde e Nuno e o cão adormecem abraçados. Acordam de manhã com gritos vindos da rua. Nuno pensa que é a sua mãe à sua procura e corre à janela ver o que se passa. A rua está cheia de gente, há tanques e soldados. É o 25 de Abril

Filmes de animação de Abi Feijó

Abi Feijó nasce em Braga em 1956. Licenciado em Arte Gráfica e Design pela Escola Superior de Belas Artes do Porto foi no primeiro Cinanima (1977) que descobriu as potencialidades artísticas do Cinema de Animação.

Muitos dias tem o mês, de Margarida Leitão

Com o simples gesto dum cartão de crédito ou um telefonema, os nossos sonhos tornam-se realidade. Por todo o lado somos seduzidos, o recurso ao crédito vulgarizou-se e o consumo democratizou-se. Tudo nos indica que a felicidade só se alcança através do consumo.

Casas para o Povo, de Catarina Alves Costa

Esta instalação nasceu da experiência de trabalhar arquivos de imagens e sons do período entre Agosto de 1974 e Outubro de 1976. É a história do SAAL, Serviço de Apoio Ambulatório Local (1974 - 1976), um movimento lançado após a revolução por um grupo de arquitectos que respondia à luta de rua dos moradores pobres que no Verão quente de 1974 gritavam “Casas Sim! Barracas Não!”.

As operações SAAL, de João Dias

As Operações SAAL é o mais completo, abrangente e emocionalmente rico documento, de um período crítico do país e da sua história recente.

À procura do Socialismo, de Alípio de Freitas e Mário Lindolfo

Um documentário de autoria do jornalista Alípio Freitas e Mário Lindolfo, sobre a história contemporânea de Portugal no período pós 25 de abril. O movimento operário e as ideias socialistas em Portugal, dos finais do século XIX aos anos do PREC (1974/75).

Silêncio, de António Loja Neves e José Manuel Alves Pereira

Arlindo Espírito Santo, viu grande parte da sua família ser presa em Dezembro de 1946, na aldeia de Cambedo da Raia, no concelho de Chaves, encostada à Galiza. Ali decorreu um episódio sangrento e tardio, ainda em resultado do golpe franquista em 18 de Julho de 1936. Por Paula Godinho