Está aqui

Santa Maria da Feira declara-se município livre de touradas

Por proposta do Bloco de Esquerda, a Assembleia Municipal aprovou por unanimidade que o concelho de Santa Maria da Feira se declare como um “município livre de touradas”.
Ação promovida pelo Bloco de Esquerda em Lourosa, há cinco anos - em maio de 2012, de protesto contra a realização de uma tourada, então com o apoio da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira
Ação promovida pelo Bloco de Esquerda em Lourosa, há cinco anos - em maio de 2012, de protesto contra a realização de uma tourada, então com o apoio da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira

A Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira aprovou por unanimidade, nesta segunda-feira 27 de junho de 2017, uma moção que declara o concelho um “município livre de touradas”. (Lei a moção na íntegra)

No documento, assinala-se que “a tourada é um ato bárbaro e cruel” e que “a promoção do sofrimento animal como forma de entretenimento é inadmissível numa sociedade que se quer moderna e que queira pertencer ao séc. XXI”.

A moção refere também que ainda recentemente houve uma tentativa de realizar uma tourada na Lourosa. Nessa altura, foi o Bloco de Esquerda que alertou publicamente para o facto, tendo a tourada acabado por ser cancelada e duas manifestações, que entretanto tinham sido convocadas, foram desmarcadas. (ver notícia no esquerda.net)

No texto, aponta-se que o concelho “tem que ser firme e declarar-se município livre de touradas, para dar a mensagem clara que em Santa Maria da Feira não será permitida a realização de touradas ou de outros eventos que vivam e explorem a violência e o sofrimento animal”.

“Este é o momento de escolher a cultura contra a violência, o entretenimento contra o sofrimento. Por isso entendemos que a realização de espetáculos com animais que impliquem o seu sofrimento físico ou psíquico não pode ser alvo de apoio institucional, ou seja, que nenhum recurso ou apoio público pode contribuir para este tipo de práticas”, salienta, por fim, a moção.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política

Comentários

Adicionar novo comentário