Está aqui

Empresário pagou viagens ao Euro 2016 a deputados do PSD

Joaquim Oliveira, presidente da Olivedesportos e ex patrão da Controlinvest, ofereceu viagens, bilhetes para jogos e refeições a Luís Montenegro, Hugo Soares e Luís Campos Ferreira.
Foto de Mário Cruz, Lusa.

Segundo avança o Observador, pelo menos três deputados do PSD foram a jogos do Euro 2016 a convite do empresário Joaquim Oliveira.

O presidente da Olivedesportos e ex patrão da Controlinvest pagou a Luís Montenegro, líder do grupo parlamentar do PSD, Hugo Soares, vice-presidente da bancada, e Luís Campos Ferreira, deputado e ex-secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, as viagens de avião, os bilhetes para os jogos e uma refeição num conceituado restaurante de Lyon.

Conforme refere a publicação online, Luís Montenegro e Hugo Soares assistiram a dois jogos: à meia-final com o País de Gales, em Lyon, e à final de Portugal com a França, em Paris. Já Luís Campos Ferreira esteve presente na meia-final, não tendo sido possível apurar se o deputado também assistiu ao França-Portugal.

Os bilhetes das viagens dos três deputados foram fornecidos pela Cosmos, a mesma agência, que é especializada em eventos desportivos, que proveu os bilhetes que a Galp regalou a Fernando Rocha Andrade, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

Luís Montenegro, Hugo Soares e Luís Campos Ferreira almoçaram em Lyon com Joaquim Oliveira. O empresário pagou a despesa da refeição, que teve lugar no restaurante Brasserie George.

Luís Campos Ferreira não quis fazer quaisquer declaração, alegando tratar-se da sua “vida privada”. O Observador não conseguiu obter uma reação de Luís Montenegro e de Hugo Soares. 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política

Comentários

Como e' que o bloco reage ao facto da maior empresa de Portugal, devedora ao fisco em MAIS DE 100 MILHOES DE EUROS, levar o secretario de estado para os assuntos fiscais a passear e ver futebol ao estrangeiro?
Apontando para o PSD. Como se uma coisa tivesse que ver com a outra. Como se uma coisa desculpabilizasse a outra. Como se uma coisa apagasse a outra.
Que eu saiba nenhum deputado do PSD faz parte do Governo nem tem em maos pastas sensiveis no valor de CENTENAS DE MILHOES DE EUROS em disputa com esse empresario, ou tem?

Investimento para o futuro? Só facto de beneficiarem de tantas regalias enquanto deputados devia ser suficiente e impeditivo de receber quaisquer ofertas. As ofertas do Sr Oliveira são feitas a estes deputados por serem amigalhaços da mine e do coirato ou ex colegas do jardim infantil? Não me parece. Mas a serem mesmo compinchas do petisco na roulotte, só por serem deputados com assento na AR deviam recusar.

Podes pagar TUDO a um deputado desde que não seja nada de interesse publico metido ao barulho.

Jà a um ocupante de um cargo publico é proibido oferecer.lhe até um copo de agua.

Engracado aparecer esta informação do euro2016 na aktura em que um Secretario de estado do PS é apanhado a receber "presentes".

basta ler aqui os comentários desculpabizantes, para perceber como vai a ética cá pelo burgo.
O tempo da palavra de honra, o empenho de barbas, os contratos celebrados com um aperto de mão, são "peças" arqueológicas. O que grassa é uma total falta de carácter. E ainda assistimos a estes indigentes comentários.

Uns à espera de "ajudas" deste governo, outros a pagar "ajudas" efetuadas e à espera de uma (im)provável nova governação. Quanto a mim deviam todos ser corridos da AR, mas para isso era preciso que não houvessem tantos comprometimentos o que é impossível. Mas que é preciso uma limpeza é! Só com a moralização da coisa pública é que este nosso Portugal entregue a uma cambada de bandidos poderá seguir em frente, quarenta e dois anos de roubalheira ainda não chegam? Como sempre nada se vai alterar e vamos ver alguns destes senão todos em gestores destas empresas e reformados principescamente.

Se os Srs. deputados são quem propõe, defende e vota a legislação, a hipótese de corrupção é tão elevada como no que respeita aos secretários de estado, ministros, etc.. Por isso não vejo porque é que uma determinada atitude é reprovável se se tratar de alguém do governo e deixa de o ser quando na presença daqueles que votam para que a legislação seja um facto. Não tenho qualquer duvida que é a legislação quem move as acções de todos nós, tal como não tenho duvidas em como alguma dessa legislação é encomendada pelos grandes grupos, para que possam ter a vida empresarial facilitada e com isso obtenham os maiores proveitos.

Adicionar novo comentário