Está aqui

Breves

Estádio de futebol da Real Sociedad no jogo contra a equipa Alaves. Todo o estádio empunhava cartazes contra a reabertura da central nuclear da Garoña.

Milhares manifestam-se no País Basco pelo encerramento da central de Garoña

Milhares de pessoas manifestaram-se este sábado em Vitoria, no País Basco, para exigir o desmantelamento da central nuclear de Garoña. Esta central foi programada em 1971, quando foi previsto que tivesse um tempo de vida útil de 40 anos. Funcionou até 2012 e agora a empresa que a detém, a Nuclenos, quer reabri-la. O Conselho de Segurança Nuclear deu um aval positivo à reabertura, desde que sofra pequenas melhorias.

A central é designada pelos peritos como sendo a "irmã gémea" de Fukushima em termos de construção, e, efetivamente, a população do País Basco teme que esta central tenha o mesmo destino que a japonesa. Os protestos da população foram transpostos para o estádio de futebol do Real Sociedad, e, no jogo contra a equipa Alaves, todo o estádio empunhava cartazes contra a reabertura da central nuclear.

Estudantes manifestam-se contra Le Pen e Macron

27 de Abril

«Ni Marine, ni Macron, ni patrie, ni patron», entoaram esta quinta-feira centenas de estudantes no centro de Paris, num protesto que encerrou algumas escolas secundárias na cidade e deu origem a uma manifestação que acabou em confrontos com a polícia e algumas montras de bancos e painéis publicitários partidos. O protesto liceal contra a extrema-direita e o sistema financeiro a que estão associados os dois candidatos que passaram à segunda volta das presidenciais francesas, Emmanuel Macron e Marine Le Pen, estendeu-se a outras cidades, como Rennes, onde cerca de mil estudantes também saíram à rua.

Primeiros resultados confirmam crescimento de Mélenchon

23 de Abril

Os primeiros resultados dos territórios franceses fora do continente, que votaram no sábado, revelam uma subida impressionante do candidato da França Insubmissa. Segundo a tv belga RTBF, Mélenchon vence a primeira volta na Martinica, Guiana e St-Pierre et Miquelon, com resultados entre 24% e 35%. Em Guadalupe, Macron surge na frente com 30% e Mélenchon é o segundo com 24%. Na primeira volta das eleições de 2012, Jean-Luc Mélenchon tinha registado votações de cerca de 6% na maior parte destas regiões. Embora estes resultados não sejam representativos do eleitorado francês - tradicionalmente o voto destas regiões é mais à esquerda que o continental -, eles confirmam o crescimento da candidatura da França Insubmissa.

EUA: Bannon sai do Conselho de Segurança Nacional

5 de Abril

O ex-diretor do site de extrema-direita Breitbart News, nomeado por Donald Trump conselheiro principal para a estratégia da sua administração, está fora do Conselho de Segurança Nacional. Segundo a agência Bloomberg, citando fontes da Casa Branca, foi considerado que a presença de Bannon já não era necessária, uma vez que a sua função era a de “monitorizar” Michael Flynn, o conselheiro de segurança obrigado a demitir-se por ter mentido sobre os seus contactos com diplomatas russos. Ainda segundo as mesmas fontes, Bannon nunca terá assistido a uma reunião deste organismo, para o qual regressam agora os responsáveis pelos serviços secretos e pelas forças armadas.

Reino Unido: UKIP fica sem representação parlamentar

26 de Março

O partido de extrema-direita britânico, UKIP vai deixar de ter representação no parlamento britânico depois do deputado Douglas Carswell ter anunciado este sábado que vai passar à condição de independente. "Vou sair amigavelmente do UKIP, alegre e com a consciência de que ganhámos", escreveu no seu blogue o deputado eleito pelo círculo eleitoral de Clacton, no condado de Essex.

Em finais de fevereiro, o antigo líder do UKIP e ex-deputado europeu, Nigel Farage acusou Douglas Carswell de tentar prejudicar "ativamente e de forma transparente" o partido tendo exigido a sua saída.

Solidariedade com os acusados de Jobstown

23 de Março

O julgamento de 18 manifestantes que se sentaram em frente ao carro do vice-primeiro ministro irlandês em 2014, em protesto contra o aumento das taxas da água, está marcado para 24 de abril. A batalha contra essa medida de austeridade foi vencida, mas a acusação de sequestro manteve-se e prevê penas até prisão perpétua. A exigência da retirada da queixa tem mobilizado ativistas em todo o mundo e esta semana os deputados do Bloco de Esquerda juntaram-se a esta campanha pela liberdade de expressão e manifestação política.

Glaciares italianos em risco de desaparecer

10 de Março

Devido às alterações climáticas, os glaciares italianos estão a derreter rapidamente e poderão desaparecer nas próximas décadas. "Nos anos mais recentes, quase 100% dos glaciares italianos monitorizados sofreu várias reduções tanto em extensão como em volume", afirmou o coordenador do setor da Lombardia, uma província no norte do país, na região dos Alpes, anunciou uma fonte do Comité de Glaciares de Itália que anualmente faz o controle das massas de gelo.

O desaparecimento dos glaciares comporta vários riscos, nomeadamente a possibilidade de ocorrerem avalanches idênticas àquela que em janeiro deste ano causou 29 mortos num hotel, que foi arrancado dos seus alicerces por causa da força de uma massa de neve, lama e árvores que desabou pela encosta da montanha onde tinha sido erguido.

Exposição: Entre a pintura de Frida Kahlo e a música de Carmen Miranda

9 de Março

A vida e obra da artista Frida Kahlo (1907-1954) e da cantora Carmen Miranda (1909-1955) vão estar em foco numa exposição da artista Ana Mesquita que foi inaugurada esta quarta-feira, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa, no âmbito do Dia Internacional da Mulher.

Intitulada "Frida Miranda", a exposição de arte digital de Ana Mesquita envolve-se na relação entre as duas criadoras no átrio, no Anphiteatro, no Laboratório Chimico e num antigo laboratório do museu. No evento, a artista plástica pretende celebrar a pintura de Frida Kahlo, e a música de Carmen Miranda, que depois de ter emigrado para o Brasil, ficou célebre pelas canções que interpretou.

Ana Mesquita formou-se em Design no Porto e foi aluna de mestres do desenho como Jaime Azinheira e Mário Bismark, e posteriormente dedicou-se à pintura, tendo exposto, pela primeira vez, na Galeria Work.Ink, na Cidadela de Cascais.

França: Fillon pondera desistir da candidatura presidencial

3 de Março

François Fillon deverá desistir da candidatura presidencial se sentir que “a sua candidatura não tem apoio e força suficientes”, avança o site Politico. A decisão de Fillon está dependente da avaliação que será feita este domingo num comício que terá lugar na capital francesa. Uma fonte próxima do candidato da direita disse que “ele pode lutar contra juízes, mas não consegue lutar contra o seu próprio partido durante muito mais tempo".

Apesar de ter afirmado esta semana que não iria desistir, François Fillon não está a conseguir travar a saída daqueles que o apoiavam após ter sido revelado o escândalo relacionado com os empregos fictícios da mulher e dos  filhos e que o deverá levar a ter de responder perante a Justiça do país.

Funchal

Departamento de Saúde Mental da Madeira sem psiquiatras nas consultas

24 de Fevereiro

Esta quinta feira no debate mensal com o Presidente do Governo Regional no Parlamento da Madeira, os deputados do Bloco denunciaram que neste momento o Departamento de Saúde Mental da Madeira não tem nenhum psiquiatra a dar consultas.

Segundo o grupo parlamentar bloquista, dos dois únicos médicos psiquiatras que prestam serviço no setor público, um está de licença de paternidade e o outro suspendeu as consultas para fazer serviço nas urgências. Por isso, denunciou o deputado Roberto Almada, os mais de mil utentes que eram atendidos no Departamento de Saúde Mental não têm acesso a qualquer consulta no setor público da saúde na Madeira. Além disso, quase um milhar de pessoas que eram atendidas no Departamento de Saúde Mental não têm qualquer consulta há mais de um ano "o que faz com que as pessoas estejam desesperadas e, muitas delas, tenham descompensado”, descreve Roberto Almada. 

O deputado regional Rodrigo Trancoso confrontou Miguel Albuquerque com o facto de alguns governantes regionais defenderem que o custo com a construção do novo Hospital da Madeira deve ser suportado na totalidade pelo Estado o que é inaceitável para o Bloco, que defende que o governo regional não pode desresponsabilizar-se de tal obra.

Milhares saíram à rua no México contra o “muro do ódio”

13 de Fevereiro

A primeira manifestação na cidade do México contra as ameaças do novo presidente norte-americano juntou mais de 20 mil pessoas. Muitos dos manifestantes levaram bandeiras mexicanas, entoando palavras de ordem contra o muro prometido por Donald Trump para separar os dois países e impedir a passagem dos imigrantes para os Estados Unidos, mas também contra a corrupção no México.

Páginas