Está aqui

Breves

INEM desmente ter registado agressões na esquadra como “queda acidental”

Nos relatórios da assistência aos jovens agredidos na esquadra de Alfragide em 2015, apenas os bombeiros chamados ao local terão registado como “queda acidental” a origem dos ferimentos. A notícia publicada este domingo no Diário de Notícias indicava que os registos do INEM também teriam indicado aquela causa, o que foi posteriormente desmentido pelo Instituto Nacional de Emergência Médica. Os registos a que a RTP teve acesso indicam que num dos casos é apontada uma “vítima de agressão com socos e pontapés” e noutro é registado que foi baleado com uma bala de borracha na perna esquerda. A direção do DN emitiu uma nota a esclarecer que na primeira resposta oficial do INEM, quando confrontado com a notícia, “nenhum dos factos com que o DN confrontou o Instituto é desmentido”.

Sábado haverá greve no Modelo Continente

16 de Novembro 2017

O CESP – Sindicato do Comércio Escritórios e Serviços, emitiu um pré-aviso de greve dos trabalhadores das lojas e dos armazéns do Grupo Modelo Continente para o próximo sábado, dia 18 de novembro.

A estrutura sindical da empresa considera que "há uma gritante falta de respostas aos problemas e reivindicações dos trabalhadores", divulgou o CESP num comunicado dirigido aos trabalhadores do Grupo Modelo Continente, no qual também denuncia o aumento do numero de trabalhadores com baixos salários.

Nessa informação, o CESP afirma que irá mobilizar os seus sócios para acções de luta, a começar já pela grande manifestação nacional, convocada pela CGTP-IN, que se irá realizar em Lisboa, no dia 18 de Novembro.

Austrália: maioria disse "sim" ao casamento entre pessoas do mesmo sexo

15 de Novembro 2017

Num referendo voluntário e não vinculativo, realizado pelo Instituto Nacional de Estatística australiano, através dos serviços postais, 61,6 por cento votou a favor da legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo e 38,4 por cento contra.

A consulta pública foi feita nas últimas oito semanas e o resultado foi anunciado esta quarta-feira, tendo participado 79,5 por cento dos eleitores (quase 13 milhões de pessoas).

Apesar do carácter não vinculativo do referendo, o executivo australiano prometeu levar o assunto ao Parlamento, se os eleitores fossem a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. O primeiro-ministro Malcom Turnbull já se comprometeu com a entrega de uma iniciativa legislativa, até ao final deste ano, cita a Reuters.

Numa conferência de imprensa depois de conhecidos os resultados, o primeiro-ministro australiano destacou também a participação e a elevada votação no "sim": “Pedimos que os australianos dessem a sua opinião. Este foi um exercício sem precedentes na nossa democracia; Agora, por vossa causa, a vossa geração vai ser a última durante a qual as relações LGBT não são iguais sob a lei”, disse Turnbull. “Hoje, na Austrália, a justiça e a igualdade triunfaram, e nós podemos estar todos orgulhosos”, declarou ainda.

 

O surto de legionella no Hospital de São Francisco Xavier já provocou cinco mortes

Sobe para cinco mortos o surto de legionella no S. Francisco Xavier

13 de Novembro 2017

A Direção-Geral de Saúde (DGS) anunciou que faleceu uma mulher de 76 anos que estava internada com legionella no Hospital de São Francisco Xavier. Número de pessoas infetadas sobre para 48.

Segundo a Lusa, a DGS refere que “no âmbito deste surto, e até ao momento, registaram-se cinco óbitos” e diz que “as indicações epidemiológicas apontam para um abrandamento e resolução do surto”.

A DGS, às 12.30h desta segunda-feira 13 de novembro, atualizou o número de pessoas infetadas com a doença dos legionários no surto no Hospital de São Francisco Xavier: há até ao momento 48 casos (desde 31 de outubro), mais dois que em notícias anteriores; cinco pessoas morreram e seis estão internadas em unidades de cuidados intensivos.

A DGS refere que há ainda 28 pessoas infetadas (58% do total de infetados) internadas em enfermarias. Das 48 pessoas que foram infetadas, 28 são do sexo feminino e 34 têm idade igual ou superior a 70 anos.

Notícia atualizada às 13.55h de 13 de novembro de 2017

Ada Colau rompe acordo com socialistas em Barcelona

12 de Novembro 2017

54% dos inscritos do Barcelona en Comú votaram pelo fim do acordo com o PSC, que garantia a maioria ao partido de Ada Colau à frente da autarquia de Barcelona. A consulta interna às bases do partido foi convocada após o apoio dado pelos socialistas à aplicação do Artigo 155, que destituiu as instituições políticas catalãs e colocou delegados de Madrid a tomar conta da administração da Catalunha. A autarca de Barcelona já deu a entender que não irá procurar celebrar acordos com os partidos independentistas, passando a governar em minoria na Câmara. Nas próximas eleições para o parlamento catalão, o partido de Colau, Catalunya en Comú, irá coligado com o Podemos catalão.

Nesta sexta-feira, 9 de novembro, os trabalhadores das minas de Neves-Corvo manifestam-se em Lisboa, a partir das 11h junto ao Ministério do Trabalho.

Mineiros da Somincor manifestam-se em Lisboa nesta sexta-feira

9 de Novembro 2017

Nesta sexta-feira, 10 de novembro, os trabalhadores das minas de Neves-Corvo manifestam-se em Lisboa, a partir das 11h junto ao Ministério do Trabalho. Os mineiros da Somincor estão em greve entre 6 e 11 de novembro de 2017, pela humanização dos horários de trabalho e pelo acesso à antecipação da idade de reforma para os trabalhadores de superfície adstritos às lavarias e serviços conexos.

O dirigente do sindicato dos trabalhadores da indústria mineira (STIM) Jacinto Anacleto disse à Lusa que "os trabalhadores vão manifestar-se porque entendem que o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, através da Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho, já devia ter intervindo na resolução do conflito e ainda não o fez".

Notícias da greve na página do Bloco de Esquerda de Almodôvar:

 

EUA: Pelo menos 26 mortos e dezenas de feridos em ataque no Texas

6 de Novembro 2017

Segundo as autoridades, o autor do ataque na igreja baptista em Sutherland Springs,Texas, é Devin Patrick Kelley, de 26 anos, ex-militar da Força Aérea norte-americana. Devin Patrick Kelley cumpriu serviço durante 2010 e 2014, e chegou a estar destacado na base área de Holloman, em Alamogordo, New Mexico. Em 2012, foi condenado pelo tribunal marcial a um ano de prisão num caso de violência doméstica. O alegado autor do massacre do Texas foi, entretanto, exonerado por má conduta da Força Aérea, em 2014.

Este domingo, Devin Patrick Kelley vestiu um uniforme militar preto e um colete à prova de bala e, munido com uma espingarda semi-automática AR-25, entrou na missa e disparou sobre os presentes. O ataque causou a morte a, pelo menos, 26 pessoas, entre as quais várias crianças e uma grávida, e deixou dezenas de feridos. Após o massacre, Devin Patrick Kelley morreu dentro do seu veículo na sequência de um disparo.

Trump, em visita ao Japão, já veio frisar que este não é um problema de armas livres.

Segundo o El País, calcula-se que morram 33.880 pessoas nos Estados Unidos por disparos de armas de fogo, o que equivale a 93 mortes por dia. A cada dia, outras 222 pessoas sobrevivem a disparos de armas de fogo.

 

Foto de Quique Garcia, EPA/Lusa.

Puigdemont entrega-se ao Ministério Público na Bélgica

5 de Novembro 2017

Carles Puigdemont, entregou-se hoje à polícia belga numa delegação do Ministério Público de Bruxelas, noticiou a agência Lusa.

Carles Puigdemont estava acompanhado pelo seu advogado e por quatro dos seus ex-conselheiros do governo da Catalunha: Antoni Comín (Saúde), Clara Ponsatí (Ensino), Lluís Puig (Cultura) e Meritxell Serret (Agricultura).

O Ministério Público belga tinha ordenado há algumas horas a detenção do presidente destituído da Catalunha e dos seus ex-conselheiros regionais.

A detenção de Puigdemont sucede-se à prisão de oito membros do governo catalão por razões estritamente políticas, o que os torna presos políticos, algo que não motivou qualquer protesto por parte da Comissão Europeia ou qualquer governo europeu. 

António Mexia, CEO da EDP - Foto de José Sena Goulão/Lusa

EDP: Lucros aumentam 86% nos primeiros nove meses de 2017

3 de Novembro 2017

Os lucros da EDP foram de 1.147 milhões de euros nos primeiros nove meses deste ano, que significam um aumento de 86% nos lucros, em relação a 2016. Esse aumento deve-se à venda da Naturgas, a empresa de distribuição de gás em Espanha.

Sem entradas de eventos não recorrentes, como a venda da Naturgas, os lucros teriam baixado 4%, de 661 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2016, para 633 milhões de euros para o período homólogo de 2017.

O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) subiu 13% para 3.269 milhões de euros, em termos homólogos. Sem os ganhos não recorrentes, o EBITDA caiu 4% nos primeiros nove meses, em comparação com período homólogo.

Segundo comunicado da EDP, o EBIDTA caiu “devido à contribuição da queda de 20% em termos homólogos do EBITDA para 1.256 milhões nos primeiros nove meses de 2017 no mercado ibérico motivada pela escassa hidraulicidade (43% abaixo da média de longo prazo), especialmente quando comparada com um 2016 muito húmido (hidraulicidade 66% acima da média histórica) e pela exclusão de consolidação da Naturgas Electricidad Distribuición resultante da sua venda no final de julho de 2017″.

PREVPAP: Segunda fase de candidaturas entre 6 e 17 de novembro

2 de Novembro 2017

Os trabalhadores da administração direta e indireta do Estado e do setor empresarial do Estado com vínculo precário terão uma nova oportunidade para requererem a regularização do seu vínculo com integração nos quadros. Segundo a agência Lusa, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social decidiu abrir um novo período para entrega de requerimentos, após ter recebido informações de várias entidades sobre a existência de trabalhadores com vínculo precário que, por razões diversas, não apresentaram requerimentos até ao final do prazo em junho.

Greve dos técnicos de diagnóstico e terapêutica com adesão total

2 de Novembro 2017

A greve iniciada esta quinta-feira exige a reposição do acordo firmado com o governo sobre as carreiras destes técnicos, que acusam o Conselho de Ministros de ter reduzido a quota de profissionais no topo da carreira de 30% para 15%. Sara Pacheco, da direção nacional do Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica, disse à agência Lusa que as informações recolhidas sobre a adesão nos primeiros turnos do dia apontam para uma “adesão plena”, afetando todos os exames marcados nas unidades de saúde. Os técnicos de diagnóstico e terapêutica vão prosseguir o dia de luta com uma manifestação em Lisboa, onde pretendem entregar no Ministério de Saúde as razões da sua indignação pelo que acusam ser uma violação do acordo assinado com os sindicatos. A greve prosseguirá por tempo indeterminado.

Páginas