Está aqui

Breves

Torre Grenfell, em Londres. Via @CapitalChambo

Grenfell: Número de vítimas mortais sobe para 79

Subiu para 79 o número de vítimas mortais do incêndio na torre de Grenfell, anunciou a polícia metropolitana de Londres. Cinco vítimas foram oficialmente identificadas e 74 continuam desaparecidas.

Stuart Cundy, comandante da polícia metropolitana, afirma que a “horrível realidade” é que será provavelmente impossível identificar todas as vítimas. O número de vítimas ainda deve aumentar, avisou, mas não de forma tão expressiva quanto os últimos dias.

 

Chile: Piñera, da direita liberal-conservadora, ganha eleições presidenciais

18 de Dezembro 2017

O ex-presidente Sebastián Piñera venceu esta segunda-feira a segunda volta das eleições presidenciais no Chile, sucedendo à socialista Michelle Bachelet.

De acordo com os resultados anunciados pela autoridade eleitoral chilena no momento em que faltava contar somente 1% dos votos, o empresário milionário reunia 54,57% dos votos, contra os 45,43% alcançados pelo senador Alejandro Guillier, de centro-esquerda.

Ler também: Presidenciais no Chile: Tudo em aberto para a 2ª volta

Manifestação em Lisboa contra Trump e em solidariedade com a Palestina

16 de Dezembro 2017

Esta sexta-feira, em Lisboa, o Comité de Solidariedade com a Palestina associou-se à manifestação que reuniu quase três centenas de pessoas, contra a decisão do Presidente dos EUA em reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Segundo a Lusa, no protesto convocado nas redes sociais, participaram cerca de meia centena de palestinianos, pedindo solidariedade a Portugal: "Estamos sempre a lutar e não vamos parar, pelo que chamamos o povo português para se solidarizar, não só com a causa da Palestina, como para estar contra a decisão do Presidente norte-americano", disse Anan Tonja, um dos palestinianos que promoveu a manifestação realizada no Rossio.

Para Anan Tonja, a decisão de Trump "prejudica o processo de paz" e provocou o regresso da violência. "Nós queremos paz, mas paz de uma forma justa. Estamos a trabalhar na paz para o Médio Oriente e Trump incendiou tudo", afirmou, citado pela Lusa, acrescentando ainda que o Presidente dos Estados Unidos "está a matar o desejo de paz dos palestinianos de ter um Estado independente".

Para a Fitch, a dívida portuguesa já não é “lixo”

16 de Dezembro 2017

Esta sexta-feira, a agência de notação financeira Fitch retirou definitivamente Portugal do “lixo”, melhorando em dois patamares o 'rating' atribuído à dívida pública portuguesa, de 'BB+' para 'BBB', o segundo nível da categoria de investimento, com perspetiva estável.

A Fitch é uma das três grandes agências internacionais, a par da Standard & Poor’s e da Moody’s, e a decisão de subida do rating já era largamente antecipada. Há seis meses, a Fitch tinha passado para “positiva” a perspectiva para Portugal e os resultados económicos e orçamentais, entretanto registados, faziam adivinhar que o rating fosse agora actualizado positivamente, à semelhança do que já tinha sucedido com a Standard & Poor’s em Setembro.

Assim, da desconfiança e dúvidas manifestadas aquando da tomada de posse do atual Governo, apoiado pelos acordos assinados à esquerda, com o Bloco, PCP e Verdes, a Fitch surpreende e muda significativamente de opinião.

Violência doméstica: Tribunal absolve Carrilho

15 de Dezembro 2017

A juíza Joana Ferrer absolveu o antigo ministro da Cultura por falta de provas das agressões a Bárbara Guimarães durante o casamento. Segundo o Público, esta juíza – que tanto o Ministério Público como a defesa de Bárbara Guimarães tentaram afastar do processo no ano passado, alegando parcialidade – afirmou que a apresentadora de televisão é uma mulher destemida e dona da sua vontade, pelo que não é plausível que na sequência das agressões tenha continuado com o marido em vez de se proteger a si e aos filhos. O ex-ministro afirmou estar "aliviado" à saída do tribunal, apesar de ter sido condenado por um crime de difamação. Em outubro, Manuel Maria Carrilho foi condenado noutro processo, relativo a violência doméstica cometida após a separação, a quatro anos e meio com pena suspensa.

Secretário de Estado da Saúde e presidente da "Raríssimas" demitem-se

12 de Dezembro 2017

Manuel Delgado apresentou esta terça-feira o seu pedido de exoneração ao primeiro-ministro. António Costa aceitou a demissão e nomeou para o seu lugar Rosa Matos Zorrinho, que ocupava o cargo de presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo

A presidente da IPSS “Raríssimas”, Paula Brito da Costa, também apresentou o seu pedido de demissão. Ao jornal Expresso disse: “Tenho de sair. Esta é uma cabala muito bem montada"

Raríssimas: Reportagem da TVI levanta suspeitas de desvio de fundos e gestão abusiva

“Denúncias feitas sobre a Raríssimas são preocupantes e devem ser investigadas”

12 de Dezembro 2017

Numa nota enviada à comunicação social, Bloco recorda que “considerou sempre que o Estado deve assumir a responsabilidade pela proteção das populações mais vulneráveis, garantindo o necessário investimento em serviços públicos e recusando entregar ao privado responsabilidades que devem ser públicas”.

Os bloquistas sublinham ainda que “as denúncias feitas nos últimos dias sobre a Raríssimas são preocupantes e devem ser investigadas pelas autoridades competentes”.

“Em julho deste ano foi aprovado na Assembleia da República um requerimento do Bloco de Esquerda para ouvir a Secretária de Estado da Segurança Social e os responsáveis da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, União de Misericórdias e União das Mutualidades, com vista a esclarecer a fiscalização do cumprimento de Acordos de Cooperação e a garantia de que as respostas financiadas pelo Estado e prestadas pelas IPSS respeitam critérios de qualidade. Esta audição não se realizou até ao momento, pelo que o Bloco insistirá na sua marcação”, garante o partido.

Vieira da Silva anuncia “inspeção urgente” à Raríssimas

11 de Dezembro 2017

O ministro do Trabalho Solidariedade e Segurança Social anunciou esta segunda-feira que a Inspeção-Geral do Ministério irá proceder nos próximos dias a uma inspeção global da associação envolta em polémica sobre uso indevido de dinheiro por parte da sua presidente. Vieira da Silva, que fez parte da Assembleia Geral da instituição entre 2013 e 2015, disse que o fez por “compromisso cívico” e sem receber qualquer contrapartida financeira. O ministro afirmou ainda que não teve informações acerca de uma eventual gestão danosa naquela instituição de apoio as famílias e portadores de doenças raras.

Solidariedade em Lisboa contra criminalização do aborto no Brasil

10 de Dezembro 2017

A solidariedade contra a Proposta de Emenda Constitucional 181 (PEC181), que criminaliza o aborto no Brasil em qualquer situação, passou por uma concentração na baixa de Lisboa ao início da tarde deste domingo. O movimento feminista Por Todas Nós e a Casa do Brasil convocaram este ato público para o Dia Internacional dos Direitos Humanos. O protesto surge na sequência da condenação internacional por parte de várias instituições das Nações Unidas da proposta agora em debate no Congresso brasileiro.

DGS: Aborto realizado a pedido da mulher caiu 3.8% em 2016

8 de Dezembro 2017

Os dados divulgados pela Direção Geral de Saúde indicam que em 2016 foram feitas 15.416 interrupções voluntárias da gravidez a pedido da mulher, menos 457 do que em 2015. Os números confirmam a tendência de diminuição do recurso à IVG por parte das mulheres em Portugal desde a legalização aprovada em referendo. Entre 2005 e 2015, o número de abortos a pedido da mulher caiu 14.4% e “tem-se situado sempre abaixo da média europeia”, diz o relatório da DGS. O número de abortos calculado na população portuguesa antes da legalização era de cerca de 20 mil por ano, uma fasquia que nunca foi ultrapassada desde 2007. No ano passado, 94.5% das mulheres que requereram acesso à IVG escolheram em seguida um método de contraceção. Pela primeira vez, o número de mulheres trabalhadoras não qualificadas a recorrer à IVG ultrapassou no ano passado o das mulheres desempregadas. Quase um quarto das IVG foram feitas por jovens entre os 20 e os 24 anos.

Xutos & Pontapés na Assembleia da República em homenagem a Zé Pedro

7 de Dezembro 2017

Os elementos da banda Xutos & Pontapés estiveram esta quinta-feira na Assembleia da República para assistir à apresentação do voto de pesar pelo falecimento de Zé Pedro e cumprir um minuto de silêncio. A iniciativa foi aprovada por unanimidade.

O voto de pesar apresentado pelo Presidente da Assembleia da República evoca Zé Pedro como “um dos ícones da cultura popular contemporânea”. Zé Pedro “foi um músico, um divulgador de músicas e de músicos, apaixonado pela vida e com uma curiosidade insaciável sobre os movimentos do mundo e as novas tendências pop e rock”, lê-se no documento.

“Era um homem de qualidades invulgares, com uma generosidade contagiante. Um símbolo de uma geração que se transformou numa referência de todas as gerações. ‘Para sempre’”, acrescenta a missiva.

Páginas