Está aqui

Breves

Diana Andringa

Diana Andringa entre as distinguidas com o prémio Maria Isabel Barreno

O prémio de mérito foi entregue na terça-feira pelo governo a cinco autoras da cultura portuguesa: a soprano Elisabete Matos, a atriz Cristina Paiva, a pintora Paula Rego, a encenadora Mónica Calle e a jornalista Diana Andringa, que o dedicou a "todos os jornalistas que consideram que fazer jornalismo é uma forma de intervir na cultura e na cidadania e não criar conteúdos nem encher chouriços”.

Foto Paulete Matos

PJ faz buscas na REN e na EDP - Mexia constituído arguido

2 de Junho 2017

António Mexia, presidente executivo da EDP, constituído arguido por suspeitas de corrupção ativa e passiva. A Polícia Judiciária (PJ) fez uma busca junto das administrações da REN (Rede Eléctrica Nacional) e na EDP (Electricidade de Portugal),  no âmbito de um processo relacionado com os contratos CMEC (contratos de manutenção do equilíbrio contratual), as conhecidas rendas garantidas pagas pelo estado às centrais eléctricas (a investigação compreende os anos 2000/2006).

As buscas já foram confirmadas ao jornal Público quer pela EDP, quer pela REN e para além das empresas do setor da electricidade e energia visam ainda uma consultora, a Boston Consulting Group. Os contratos CMEC foram criados durante o governo de Durão Barroso para a abertura do mercado ibérico de energia e, em 2007, houve prolongamento de contratos por parte do Governo de José Sócrates para a construção de novas barragens num dossier que teve a investigação da Comissão Europeia. A EDP é liderada por António Mexia, desde 2005 (ex-ministro de Pedro Santana Lopes) e o presidente executivo da REN é Rodrigo Costa eleito em 2015.

Armando Silva Carvalho (1938-2017)

1 de Junho 2017

Tradutor e poeta consagrado, Armando Silva Carvalho faleceu esta quinta-feira, deixando uma obra várias vezes premiada e que o tornou numa das figuras mais importantes da poesia portuguesa. Autor de uma poesia “amarga, mas lúcida” e que “merece ser lida e relida”, como afirmou à Lusa José Manuel Vasconcelos, diretor da Associação Portuguesa de Escritores, Armando Silva Carvalho obteve recentemente grande reconhecimento da crítica, quando o seu livro “A Sombra do Mar”, editado pela Assírio & Alvim, foi distinguido com os prémios Casino da Póvoa, do Correntes de Escrita, o Prémio PEN de Poesia e o Grande Prémio de Poesia António Feijó, da Associação Portuguesa de Escritores. Com obra traduzida em castelhano, russo, francês, inglês, sueco, letão, alemão, italiano e holandês, Silva Carvalho foi ainda jornalista, advogado e publicitário, tendo colaborado com vários jornais e revistas na década de 1960. 

Mariano Rajoy.

Corrupção: Rajoy obrigado a testemunhar em tribunal

30 de Maio 2017

O primeiro-ministro espanhol e líder do PP foi intimado a testemunhar em pessoa numa das audiências do julgamento do “caso Gürtel”, um esquema de corrupção envolvendo várias empresas e a gestão regional e municipal do PP. A acusação dirige-se a vários empresários que criaram um sistema de corrupção, pagando a responsáveis e figuras ligadas ao Partido Popular em troca de contratos públicos e outras vantagens ilegais. A partir da investigação ao "caso Gúrtel", a justiça espanhola abriu outro inquérito sobre a existência de uma contabilidade paralela no Partido Popular, prendendo o responsável financeiro e ex-senador do partido, Luis Bárcenas. O primeiro-ministro espanhol tentou que o tribunal o ouvisse por videoconferência, pretensão que foi agora negada, devendo Rajoy comparecer no dia 28 de julho na audiência a realizar em San Fernando de Henares.

Alunos de Vagos protestam contra o preconceito na Escola

24 de Maio 2017

Duas alunas da Escola Secundária de Vagos deram um beijo, o que, alegadamente, terá motivado uma queixa à direção da escola para "avisarem que não se podem beijar em público". Os alunos mobilizaram-se num protesto contra a homofobia na escolar, produzindo cartazes onde se pode ler "Gay is Okay", e "Love knows no Gender". O Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Educação sobre o caso e se irá impedir "qualquer ato discriminatório por parte desta escola em relação às duas alunas e a toda a comunidade escolar devido à sua orientação sexual".

Bloco condena silêncio da Universidade do Minho no caso de abuso de estudante

22 de Maio 2017

A Coordenadora Concelhia de Braga do Bloco de Esquerda emitiu um comunicado no qual “repudia veementemente os alegados abusos cometidos contra uma estudante universitária” e critica “o ruidoso silêncio quer da parte do reitor, quer do presidente da Associação Académica da Universidade do Minho”.

Prossegue o comunicado afirmando que para o Bloco de Esquerda, este incidente, “a par de outros atos de humilhação continuada, perpetrada e consentida entre estudantes”, deveriam ser motivo de uma “profunda reflexão, que tem de ser promovida pela academia, do reitor aos docentes e aos estudantes, independentemente de apuramentos de natureza criminal”.

Direção do Instituto do Cinema e Audiovisual demitiu-se

18 de Maio 2017

Segundo revelou o Ministério da Cultura (MC) esta quarta-feira, Filomena Serras Pereira e Ana Costa Dias, presidente e vice-presidente do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), "solicitaram a cessação das funções que exercem desde 15 de janeiro de 2014". O pedido foi aceite, sendo que, nos próximos dias, será anunciada a nova direção do ICA.

A saída da direção do ICA surge num momento de grande contestação por parte de várias associações do setor, no seguimento da escolha dos júris dos concursos de apoio financeiro e da política para o setor do cinema e audiovisual (ler artigo: Cinema: Agentes exigem transparência na nomeação de júris).

Porto é a cidade com “mais amianto”, denuncia Sindicato da Construção

16 de Maio 2017

O presidente do Sindicato da Construção de Portugal, Albano Ribeiro, disse que o Porto é a cidade do país com “mais amianto” e faz um apelo “urgente” à criação de uma comissão para fazer o seu levantamento. “O Porto tem muitos milhares de metros quadrados de amianto em avançado estado de degradação, situação que ameaça a saúde pública”, disse à Lusa, tendo acrescentado ser “urgente e fundamental” criar uma comissão que faça o levantamento dos “milhares de metros quadrados” de amianto existente em toda a cidade, estando o sindicato disponível para fazer parte da mesma.

Turquia: Polícia reprime manifestação do 1º de Maio

1 de Maio 2017

Autoridades policiais usaram gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes que pretendiam comemorar o Dia do Trabalhador na Praça Taksim, em Istambul. A agência France Press noticiou que os manifestantes empunhavam faixas de contestação ao regime liderado por Recep Erdogan onde se podia ler “longa vida ao 1º de Maio, não ao ditador!”

As comemorações oficiais tiveram lugar em Bakirkoy, na costa europeia de Istambul, perto do aeroporto Atatürk.

Estudantes manifestam-se contra Le Pen e Macron

27 de Abril 2017

«Ni Marine, ni Macron, ni patrie, ni patron», entoaram esta quinta-feira centenas de estudantes no centro de Paris, num protesto que encerrou algumas escolas secundárias na cidade e deu origem a uma manifestação que acabou em confrontos com a polícia e algumas montras de bancos e painéis publicitários partidos. O protesto liceal contra a extrema-direita e o sistema financeiro a que estão associados os dois candidatos que passaram à segunda volta das presidenciais francesas, Emmanuel Macron e Marine Le Pen, estendeu-se a outras cidades, como Rennes, onde cerca de mil estudantes também saíram à rua.

Primeiros resultados confirmam crescimento de Mélenchon

23 de Abril 2017

Os primeiros resultados dos territórios franceses fora do continente, que votaram no sábado, revelam uma subida impressionante do candidato da França Insubmissa. Segundo a tv belga RTBF, Mélenchon vence a primeira volta na Martinica, Guiana e St-Pierre et Miquelon, com resultados entre 24% e 35%. Em Guadalupe, Macron surge na frente com 30% e Mélenchon é o segundo com 24%. Na primeira volta das eleições de 2012, Jean-Luc Mélenchon tinha registado votações de cerca de 6% na maior parte destas regiões. Embora estes resultados não sejam representativos do eleitorado francês - tradicionalmente o voto destas regiões é mais à esquerda que o continental -, eles confirmam o crescimento da candidatura da França Insubmissa.

Páginas