Está aqui

Breves

Eleições na Alemanha, previsão da televisão pública ZDF

Alemanha: Merkel vence eleições

Sondagem no encerramento das urnas prevê que CDU de Merkel ganha as eleições, seguido de SPD e do partido de extrema-direita AfD. Die Linke deverá obter cerca de 9%. Martin Schulz, líder do SPD, recusa coligação com a CDU e deverá passar à oposição.

Segundo a previsão da televisão pública ZDF com sondagem à boca das urnas, a CDU de Angela Merkel ganha as eleições com um resultado entre 32,5% e 33,5%, seguida pelo SPD com 20% a 21% e, em terceiro lugar, o partido de extrema-direita AfD, que entra pela primeira vez no parlamento federal alemão com entre 13% e 13,5%. O partido de esquerda Die Linke deverá ter 9%, enquanto os liberais do FDP terão 9,9% e os Verdes 9,4%.

 

Esterilização de animais: chumbo do PS promove “inércia e laxismo” das autarquias

29 de Novembro 2017

A Campanha de Esterilização de Animais diz que o chumbo por parte da bancada do PS à proposta do Bloco para apoiar as Câmaras a esterilizar cães e gatos errantes e abandonados põe em causa a execução da lei aprovada em 2016 para acabar com os abates de animais. A proposta chumbada no OE2018 incluía uma verba de 800 mil euros para apoiar esterilizações, numa altura em que “a 10 meses da abolição dos abates, nem uma vintena de Câmaras Municipais esteriliza sequer os animais que dá em adopção”, denuncia esta campanha, lançando o apelo às associações e ao movimento de defesa dos animais para se unirem em torno da exigência do cumprimento da lei que prevê o fim dos abates.

Glifosato: ministro alemão votou “por conta própria” a favor do herbicida

29 de Novembro 2017

O voto da Alemanha foi decisivo para dar maioria qualificada ao prolongamento do uso do glifosato por mais cinco anos na União Europeia. Mas o ministro da Agricultura, do partido CSU, tinha instruções de Berlim para se abster na votação, noticiou a RTP. Ao desobedecer à indicação de voto, Christian Schmidt colocou Angela Merkel numa posição difícil e irritou o atual parceiro de governo do SPD, que detém a pasta do Ambiente e defendia a abstenção na votação. A chanceler alemã já veio lamentar a decisão do seu ministro, numa altura em que tenta negociar uma aliança parlamentar com o SPD para viabilizar o próximo governo. A par da Alemanha, também a Bulgária, Polónia e Roménia mudaram o sentido de voto na última votação e Portugal acabou por ser o único país a abster-se.

Offshore da Ilha de Man esconde 4 mil milhões de euros com origem portuguesa

27 de Novembro 2017

A comunicação da Ilha de Man ao Ministério das Finanças refere 1.172 contas de residentes em Portugal, num montante global de cerca de 4.000 milhões de euros. “O volume de informação é de tal forma elevado que ainda está a ser processado" pelos serviços, disse à Lusa uma fonte oficial do Ministério das Finanças. A Ilha de Man, juntamente com Jersey e o Uruguai, foram retirados da “lista negra” de paraísos fiscais, o que permite que os rendimentos de capitais deixem de ser tributados à taxa máxima de 35%. Mas o parlamento aprovou esta segunda-feira uma proposta para que aqueles territórios regressem à "lista negra". O governo discordou da proposta e diz que ela cria obstáculos à troca de informações com Portugal. Por seu lado, o Bloco de Esquerda argumenta que se o governo entende que estes territórios devem sair da “lista negra”, então deverá cumprir a lei que obriga à existência de um parecer prévio da Autoridade Tributária que dê luz verde a essa saída, o que até hoje não aconteceu.

Bloco: Mariana Mortágua assume temporariamente liderança parlamentar

23 de Novembro 2017

A deputada Mariana Mortágua vai liderar a bancada bloquista durante o período de gozo da licença de paternidade do atual líder parlamentar, Pedro Filipe Soares. Na próxima semana, Maria Luísa Cabral vai regressar ao parlamento, em substituição de Pedro Filipe Soares.

Polícias arguidos na investigação sobre abuso de força que matou mulher voltaram ao serviço

22 de Novembro 2017

Os agentes da PSP que foram constituídos arguidos na investigação sobre a morte de uma mulher inocente na madrugada de 15 de novembro voltaram para o mesmo serviço na Esquadra de Intervenção Rápida de Loures.

Segundo avança o Observador, menos de 24 horas após terem disparado 30 tiros contra um carro onde seguia a vítima por, alegadamente, o condutor não ter parado mediante ordens nesse sentido, a Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP) atribuiu novas armas aos seis agentes e colocou-os novamente ao serviço, a cumprirem exatamente as mesmas funções. Os elementos da PSP estão a receber apoio psicológico.

A Polícia Judiciária continua, entretanto, a analisar as armas e os projéteis recolhidos do corpo da vítima.

Fenprof termina greve às atividades não letivas

21 de Novembro 2017

No final de uma reunião no Ministério da Educação, o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, afirmou que face à disponibilidade manifestada pela tutela para negociar várias matérias do interesse dos professores a estrutura sindical decidiu levantar a greve a decorrer desde 6 de novembro e que deveria terminar apenas a 15 de dezembro.

Em função da evolução das negociações, no final do primeiro período, decidiremos se retomaremos a greve ou não”, adiantou Mário Nogueira aos jornalistas.

Madeira: Bloco convoca Convenção Regional para março de 2018

19 de Novembro 2017

A Comissão Coordenadora Regional do Bloco Madeira, reunida neste sábado, deliberou iniciar o processo de convocação da VII Convenção Regional do partido na Região, cuja Sessão Final terá lugar no dia 4 de março de 2018, no Funchal.

Fica assim aberto o processo da VII Convenção Regional do Bloco de Esquerda que elegerá, nos termos estatutários, a nova Comissão Coordenadora Regional e a nova coordenação do partido e aprovará a estratégia política dos bloquistas madeirenses para o biénio 2018-2020. Todos os pormenores do processo preparatório da VII Convenção Regional do Bloco Madeira pode ser consultado no Regulamento disponível aqui.

Robert Mugabe. Foto de Al Jazeera English, Flickr.

Zimbabué: Partido no poder expulsa Robert Mugabe da liderança

19 de Novembro 2017

De acordo com a agência Reuters, o comité central do ZANU-PF determinou a saída de Mugabe da liderança do partido, e a sua substituição por Emmerson Mnangagwa, vice-presidente do país. Grace Mugabe também foi destituída da liderança da Liga Feminina do ZANU-PF.

O anúncio partiu do líder da associação de veteranos de guerra da independência do Zimbabué, Chris Mutsvangwa, que deixou um alerta: “Mugabe está a ficar sem tempo para negociar uma saída digna e por isso devia deixar o país”.

Este sábado, Harare, a capital do Zimbabué, foi palco de uma marcha pacífica que levou milhares às ruas pela saída de Mugabe do poder. No dia anterior, o Exército publicou um comunicado onde afirmava "apoiar plenamente" a iniciativa.

Ler mais sobre o Golpe no Zimbabué em: Zimbabué: Golpe militar detém Mugabe e assume controlo político

Sábado haverá greve no Modelo Continente

16 de Novembro 2017

O CESP – Sindicato do Comércio Escritórios e Serviços, emitiu um pré-aviso de greve dos trabalhadores das lojas e dos armazéns do Grupo Modelo Continente para o próximo sábado, dia 18 de novembro.

A estrutura sindical da empresa considera que "há uma gritante falta de respostas aos problemas e reivindicações dos trabalhadores", divulgou o CESP num comunicado dirigido aos trabalhadores do Grupo Modelo Continente, no qual também denuncia o aumento do numero de trabalhadores com baixos salários.

Nessa informação, o CESP afirma que irá mobilizar os seus sócios para acções de luta, a começar já pela grande manifestação nacional, convocada pela CGTP-IN, que se irá realizar em Lisboa, no dia 18 de Novembro.

Austrália: maioria disse "sim" ao casamento entre pessoas do mesmo sexo

15 de Novembro 2017

Num referendo voluntário e não vinculativo, realizado pelo Instituto Nacional de Estatística australiano, através dos serviços postais, 61,6 por cento votou a favor da legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo e 38,4 por cento contra.

A consulta pública foi feita nas últimas oito semanas e o resultado foi anunciado esta quarta-feira, tendo participado 79,5 por cento dos eleitores (quase 13 milhões de pessoas).

Apesar do carácter não vinculativo do referendo, o executivo australiano prometeu levar o assunto ao Parlamento, se os eleitores fossem a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. O primeiro-ministro Malcom Turnbull já se comprometeu com a entrega de uma iniciativa legislativa, até ao final deste ano, cita a Reuters.

Numa conferência de imprensa depois de conhecidos os resultados, o primeiro-ministro australiano destacou também a participação e a elevada votação no "sim": “Pedimos que os australianos dessem a sua opinião. Este foi um exercício sem precedentes na nossa democracia; Agora, por vossa causa, a vossa geração vai ser a última durante a qual as relações LGBT não são iguais sob a lei”, disse Turnbull. “Hoje, na Austrália, a justiça e a igualdade triunfaram, e nós podemos estar todos orgulhosos”, declarou ainda.

 

Páginas