Está aqui

Tiago Ivo Cruz

Estudante. Assessor parlamentar do Bloco de Esquerda.

Artigos do Autor(a)

19 de Dezembro, 2016 - 17:10h

Nem a Cornucópia pediu uma exceção nem a exceção iria resolver o que quer que fosse. O debate é mais vasto do que a Cornucópia. Por Tiago Ivo Cruz.

7 de Dezembro, 2016 - 09:39h

A reforma constitucional é proposta por Renzi como resposta ao M5S de Beppe Grillo mas assume a essência do discurso da extrema-direita.

7 de Abril, 2016 - 16:23h

Um Ministro de um governo democrático que recorre a botas, ainda por cima logo pela madrugada, não pode ser ministro.

1 de Dezembro, 2015 - 23:32h

O que eu queria mesmo são aquelas coisas chatas de que nunca se fala quando se trata de Cultura.

20 de Setembro, 2015 - 00:00h

O ensino especializado da música sofre de vários equívocos sucessivos. De governos que, por não se interessarem no assunto, não interferiram, e de governos que, por não perceberem do assunto, acharam por bem ter ideias e metê-las em prática.

11 de Julho, 2015 - 23:14h

O fenómeno das pessoas muito sérias na cultura só é compreensível sobre um mar de consensualismo que reduz todo o acto artístico e política cultural ao nível da propaganda.

16 de Maio, 2015 - 12:01h

Na Gulbenkian, foram as pessoas muito sérias quem reduziu olimpicamente o seu raio de ação e alterou, declarada e progressivamente, em prol da sua intervenção para a agenda do empreendedorismo, do filantropismo, para as parcerias e outras coisas modernas cheias de tudo e, sobretudo, de nada.

30 de Novembro, 2013 - 21:48h

A redução brutal do número de professores nas escolas, a mutação dos Contratos Simples para um puro modelo de cheque-ensino e a subversão da rede escolar introduzindo um conceito de concorrência entre escolas públicas e privadas ao invés da complementaridade até hoje em vigor são alguns dos indicadores do que é a Educação na Era da Troika.

29 de Outubro, 2012 - 00:08h

É difícil de compreender que Jorge Barreto Xavier tenha aceitado o convite para este governo.

9 de Outubro, 2012 - 12:37h

A Cinemateca cancelou programação porque não pode pagar o sistema de legendagem. O caso é, a todos os títulos, ridículo. Porque não se trata de uma estrutura qualquer, trata-se do único museu responsável por exibir o património cinematográfico nacional e internacional.

Páginas