Está aqui

José Manuel Pureza

Deputado e Vice-Presidente da Assembleia da República. Dirigente do Bloco de Esquerda, professor universitário.

Artigos do Autor(a)

15 de Agosto, 2014 - 18:56h

Para mim, Robin Williams foi John Keating. Se John Keating fosse avaliado por um zeloso comité examinador da 5 de Outubro, certamente seria excluído do sistema por não cumprir os mínimos indicadores de responsabilidade docente.

9 de Agosto, 2014 - 00:01h

A prática dos Estados Unidos, da Itália, de França e de outros países mostra que as primárias não tratam de propostas e de programas mas de caras e de estilos. Cuidam do aspeto, não do conteúdo.

2 de Agosto, 2014 - 00:06h

Quer o Governo fomentar a natalidade em Portugal? Pois bem, assuma a estabilidade dos vínculos laborais como imprescindível, imponha os direitos de todos à saúde, à educação e ao trabalho, proteja o País contra os credores permitindo que a economia cresça.

25 de Julho, 2014 - 23:57h

Ao decidir pela inclusão da petroditadura de Obiang, a CPLP aceitou abandonar a sua matriz fundadora - e a diversidade de lógicas que a animavam - e tornar-se outra coisa totalmente distinta.

18 de Julho, 2014 - 23:54h

A omnipresença do bloco central na governação concreta de mais de três décadas torna ilusória uma linha de divisão da política portuguesa entre o PS e o PSD.

12 de Julho, 2014 - 10:03h

A reestruturação da dívida, sem ser uma panaceia, é um passo essencial para a retoma do desenvolvimento e para a abertura de caminhos de mobilização nacional.

4 de Julho, 2014 - 16:42h

O Banco Espírito Santo é um dos grandes responsáveis pelo gigantismo da dívida externa do País que motivou a intervenção da troika - uma dívida na sua esmagadora maioria privada e cujo resgate pelo Estado passou para todos nós.

28 de Junho, 2014 - 00:00h

Que importam uns milhões de iraquianos, de sírios e de líbios pobres diante da garantia de que as moedas continuarão a tilintar?

21 de Junho, 2014 - 00:05h

Há dois projetos para a próxima década de Portugal, um que assume o Tratado Orçamental como base irrecusável de todas as demais escolhas e outro que faz da recusa do Tratado Orçamental a primeira das escolhas da qual decorrem todas as outras.

13 de Junho, 2014 - 23:12h

Os Campeonatos do Mundo ou os Jogos Olímpicos são cada vez mais offshores face à lei vigente e ao funcionamento social corrente.

Páginas