Está aqui

Tua: suspender o projecto da barragem

Bloco de Esquerda apresenta Projecto de Lei para suspender a barragem e dar início à requalificação da linha ferroviária do Tua. “A barragem só produzirá 1% da energia hidráulica do país”, argumenta Heitor Sousa.
'Rafting' no rio Tua. Foto de Gustavo Toshiaki

O Bloco de Esquerda entregou na mesa da Assembleia da República, na sexta feira, um Projecto de Lei que visa suspender o Projecto Hidroeléctrico do Rio Tua e dar início a um Plano de Requalificação da linha ferroviária do Tua.

"Há a necessidade imperiosa de proceder à recuperação da linha ferroviária do Tua, que implica suspender o projecto da barragem", explica o deputado bloquista Heitor Sousa.

"Nada temos contra o investimento em barragens. A promoção da energia hídrica é um argumento bom do governo para a aposta nas energias sustentáveis”, argumenta Heitor de Sousa. “Porém, a barragem de Foz Tua só produzirá 1% da energia hidráulica do país".

O deputado bloquista recordou que "o anterior governo socialista prometeu que a linha [do Tua] ia voltar a funcionar", e "dentro do próprio PS há muitas pessoas que estão contra o projecto da barragem e contra o fim da linha ferroviária. Estamos convencidos de que esta iniciativa legislativa tem condições para ser aprovada", disse à Lusa Heitor Sousa.

Em comunicado, o Bloco de Esquerda considera que "existem graves implicações que a barragem do Tua vai ter, não apenas na linha férrea, mas no próprio equilíbrio ecológico e ambiental da região, sobre as quais as populações e vários movimentos cívicos não se têm cansado de alertar".

"O governo do Partido Socialista tem ignorado e vai continuar a ignorar essas razões, e já optou por se colocar ao lado do negócio das empresas de construção e da produção da energia – a EDP –, cujos benefícios serão muito mais relevantes para os donos da obra do que para as populações ou para o desenvolvimento económico e social local e regional."

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Ambiente

Adicionar novo comentário