Está aqui

Silves: Rui Barradas é o candidato do Bloco à Câmara

No comício de verão do Bloco em Armação de Pêra, foi apresentada a candidatura bloquista à Câmara de Silves. Rui Barradas apresentou os eixos do programa.
Rui Barradas, candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Silves, Algarve. Foto Esquerda.net.
Rui Barradas, candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Silves, Algarve. Foto Esquerda.net.

Na sua intervenção o candidato Rui Barradas começou por elencar as prioridades do programa do Bloco de Silves, para o mandato de 2017/2021.  A prioridade será dada às questões da habitação social, reestruturação dos equipamentos, emprego, igualdade no investimento para o desenvolvimento de todas as freguesias do concelho, cuidados de saúde e educação e formação dos jovens.  

Rui Barradas referiu que é muito importante restaurar a democracia efetiva no concelho, propondo consultas populares ativas e regulares junto das populações, para que sejam elas a decidir sobre o seu bem estar e necessidades. “Quem melhor do que as pessoas para dizerem o que necessitam para a área que habitam”, salientou.

Na habitação social, Rui Barradas vai propor que se criem condições para a fixação de jovens casais, “promovendo a recuperação de imóveis propriedade municipal das freguesias e urbanizar loteamentos em terrenos municipais, com a venda dos lotes a custos baixos para auto-construção”. Assim consegue-se que “nos meios mais interiores, mais fechados, mais pequenos” possa “haver qualidade de vida”, referiu o candidato.

Rui Barradas falou ainda sobre mobilidade e acessos, referindo que é necessário corrigir muitos equipamentos públicos que hoje se encontram desajustados à mobilidade das pessoas.

“É preciso reestruturar a recolha de resíduos urbanos sólidos, porque estão obsoletos”, disse Rui Barradas que exigiu que a recolha e reciclagem dos resídios sejam feitos de acordo com as necessidades ambientais atuais.

Referiu também a urgência de tornar o rio Arado navegável através de um adequado desassoreamento, que respeite as regras, de forma a servir os concelhos de Silves, Lagoa e Portimão, criando novos empregos e oportunidades turísticas, que respeitem o ambiente.  

Rui Barradas falou do emprego que deve ser criado, através de uma lógica de investimento turístico de pequena e média dimensão e a aposta em novas alternativas turísticas como o caravanismo.

Na saúde, o Bloco de Silves propõe a criação de uma unidade móvel de cuidades básicos, com itinerários nas freguesias do interior do concelho de forma a “apoiar as populações idosas que necessitam de assistência”.

No final, o candidato falou da juventude e da formação profissional. Para Rui Barradas é imperativo reabilitar as profissões que têm desaparecido, como a carpintaria e a canalização, entre outros. O candidato referiu ainda que há falta de mão de obra destas artes. “Dotar todas as freguesias de um mínimo equipamento desportivo. As crianças das freguesias do interior não têm acesso ao desporto e à cultura, não pode ser”, disse.

A candidatura do Bloco de Esquerda à Câmara de Silves tem como objetivo “colocar-se ao serviço da população com transparência, vontade de trabalhar num projeto sério para o povo de Silves”.

João Vasconcelos, deputado do Bloco de Esquerda na Assembleia da República. 

João Vasconcelos: “Temos de prosseguir este combate pela democracia participativa"

O deputado do Bloco de Esquerda pelo círculo do Algarve, João Vasconcelos, interveio no comício de verão referindo que durante os quatro anos de Governo de direita PSD/CDS cometeram-se malfeitorias ao serviço nacional de saúde, houve falta de recursos, desemprego massivo e emigração em massa para o estrangeiro e promoveu-se a exclusão social e a pobreza.  

O deputado bloquista destacou que foi a coragem do Bloco de Esquerda e a sua determinação que conseguiram criar uma alternativa para Portugal, com um Governo diferente, assente numa nova maioria.

Para João Vasconcelos é essencial que nos próximos anos o país não fique dependente do défice e aposte verdadeiramente na escola pública e no Serviço Nacional de Saúde. O deputado disse contar com os autarcas bloquistas e com todos os independentes que se juntam nas candidaturas autárquicas, para que se prossiga este combate pela democracia participativa e pelo desenvolvimento sustentável. 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Autárquicas 2017, Política

Adicionar novo comentário