Está aqui

Proteção Civil alerta que risco de incêndio será elevado até domingo

Todos os distritos estão em alerta laranja e o risco de incêndio vai manter-se elevado até domingo, pelo menos. Devido a incêndios florestais, a Autoestrada do Norte esteve cortada durante nove horas e a linha ferroviária do sul durante seis horas.
Incêndio em Abrantes, aspeto geral com o céu carregado de fumo, 10 de agosto de 2017 – Foto de Miguel A. Lopes/Lusa
Incêndio em Abrantes, aspeto geral com o céu carregado de fumo, 10 de agosto de 2017 – Foto de Miguel A. Lopes/Lusa

Segundo a Proteção Civil, as condições meteorológicas são favoráveis à multiplicação de incêndios e propagação das chamas, com temperaturas muito elevadas e, por vezes, vento forte. O risco elevado de incêndio deve manter-se, pelo menos, até domingo.

Diversos concelhos foram duramente atingidos nos dois últimos dias, sendo o caso de Abrantes, Covilhã e Mealhada. Ao final da tarde desta quinta-feira havia quatro grandes incêndios por dominar: em Abrantes, Mealhada, Montemor-o-Velho e Grândola. Desde as zero horas até às 19h, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 169 incêndios florestais no país.

Abrantes: Incêndio no perímetro da cidade

No concelho de Abrantes, o incêndio tem estado muito próximo do perímetro urbano, diversas aldeias foram evacuadas e a autoestrada A23 tem estado cortada ao trânsito em ambos os sentidos.

A presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, declarou ao princípio da noite que o incêndio tinha atingido o parque industrial da cidade. “O incêndio já está dentro da cidade e todos os meios estão a ser canalizados para esse local”, disse a autarca, alertando que “a noite vai ser muito difícil”. Segundo a Lusa, Maria do Céu Albuquerque referiu que no terreno, a combater as três frentes de incêndio, estavam cerca de 700 operacionais, mais de 200 viaturas terrestres, mais de 100 militares, 10 meios aéreos (que abandonaram o local ao cair da noite) e 13 máquinas de rasto.

Autoestrada do Norte cortada durante nove horas

A autoestrada do Norte tinha sido cortada nos dois sentidos, entre o nó de Trouxemil/Coimbra Norte, de acesso a Coimbra e ao itinerário principal 3 (IP3) e nó da Mealhada, às 13.15h e só foi reaberta cerca das 22.10h. O corte foi provocado por um incêndio florestal que deflagrou cerca das 12.30h em Barcouço, na Mealhada.

A A14 continua cortada desde as 18.04 h devido ao mesmo incêndio.

Linha ferroviária do sul esteve cortada durante seis horas

A circulação de comboios na linha do sul, que liga Lisboa ao Algarve, esteve interrompida desde as 16.38h até às 22.30h, devido a um incêndio florestal no concelho de Grândola.

Segundo a Lusa, o incêndio tinha duas frentes ativas entre Lousal (freguesia da Azinheira dos Barros) e Canal Caveira, no concelho de Grândola.

Durante o corte da linha do sul foram afetados oito comboios, tendo oito a dez autocarros feito o transbordo de passageiros.

Notícia atualizada às 0.06h de 11 de agosto de 2017

Termos relacionados Sociedade

Adicionar novo comentário