Está aqui

Professores de Educação Física entregam 12.600 assinaturas para mudar a lei

Os professores de Educação Física entregaram esta segunda-feira, no Parlamento, uma petição em defesa de mais tempo para a disciplina no horário escolar, contestando a revisão curricular de Nuno Crato, que entrou em vigor este ano letivo.
Foto de Paulete Matos.

Defendendo que a reforma curricular do Ministro Nuno Crato prejudica a qualidade de formação dos alunos nesta área disciplinar, Marco Onofre, da Sociedade Portuguesa de Educação Física (SPEF), explica que os professores contestam a redução das horas consagradas à Educação Física no 3.º Ciclo, bem como no Ensino Secundário.

“Esta lei define que os mínimos para as horas de Educação Física sejam abaixo daquilo que estava regulamentado anteriormente”, lamentou.

O peticionário explicou à Lusa que a redução da carga horária no Secundário é “objetivamente de 30 minutos”. Passando de 180 minutos semanais para os 150 minutos, em termos anuais, o resultado será de “menos um mês meio de aulas no final do ano”.

Na petição que reuniu 12.600 assinaturas, os professores alegam que todas as orientações nacionais e internacionais apontam para a necessidade de apostar na atividade física como forma de combate à obesidade infantil.

As consequências da reforma de Nuno Crato espelham-se também no desemprego entre professores. Conforme denunciam, a redução de professores faz com que, em média, haja menos um docente por cada ano nas escolas.

Os profissionais de Educação Física consideram também que a sua área de ensino fica diminuída com a decisão de deixar de contar para a média de acesso ao Ensino Superior. “É uma desvalorização só possível há 40 ou 50 anos atrás”, criticou Marco Onofre.

Além da SPEF, promovem esta petição o Conselho Nacional das Associações de Professores e Profissionais de Educação Física (CNAPEF).

O documento dá visibilidade à “profunda indignação e total discordância” com as decisões do Ministério da Educação em relação a esta matéria. Os professores têm esperança de que a legislação entretanto produzida possa ser alterada.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade

Adicionar novo comentário