Está aqui

NATO volta a pressionar Portugal para aumentar despesa militar

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, voltou a pressionar Portugal para incrementar o seu orçamento de Defesa, defendendo que deve aproveitar o crescimento económico para o efeito.
Manifestação contra a Nato, em Lisboa, 2010. Fotografia de Paulete Matos.

“Portugal começou a aumentar o orçamento da Defesa e vemos que, com o crescimento económico que está a registar, há mais margem para o aumento dos gastos em Defesa”, defendeu esta terça-feira em Bruxelas, antes de uma reunião com os ministros da Defesa dos estados-membro da aliança militar.

O secretário-geral da NATO recordou que cada país apresentou um plano para atingir o compromisso estabelecido em 2014, na cimeira da Aliança Atlântica, realizada no País de Gales, para num espaço de 10 anos (até 2024), destinar 2% do Produto Interno Bruto a despesas militares. À época era ministro da Defesa do governo PSD/CDS José Pedro Aguiar Branco.

Atualmente, Portugal canaliza 1,32% do PIB para este setor.

Termos relacionados Internacional
(...)