Está aqui

Marcelo condecora Soares dos Santos ignorando anos de fuga ao fisco

Alexandre Soares dos Santos transferiu a sede fiscal para a Holanda no início de 2012. Como resultado, apenas nesse ano pagou menos 349,2 milhões de IRC em pleno programa de austeridade e cortes nos serviços públicos. 
Alexandre Soares dos Santos com o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa, fonte: Presidência da República
Alexandre Soares dos Santos com o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa, fonte: Presidência da República
Nos primeiros nove meses da sua presidência, Marcelo Rebelo de Sousa distribuiu 145 condecorações a diferentes entidades, um recorde a que agora se junta uma medalha a Alexandre Soares dos Santos, o dono da rede Pingo Doce que deslocou a sede fiscal para a Holanda em 2012.  
 
Ainda em fevereiro deste ano, Marcelo Rebelo de Sousa afirmava que a fuga de milhares de milhões para paraísos fiscais “merece ser investigada”. No entanto, o grupo Jerónimo Martins é dos que mais tem recorrido a planeamento fiscal e beneficiado de normas orçamentais extraordinárias para fugir à sua responsabilidade para com a sociedade.  
 
Apenas em 2012, a Sociedade Francisco Manuel dos Santos SGPS recebeu 79,9 milhões de euros em benefícios fiscais, um valor superado apenas por uma instituição fora da esfera do setor privado, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa que recebeu 118,2 milhões.
 
Ou seja, em pleno programa de austeridade com cortes transversais nos serviços públicos, o IRC pago relativo ao ano de 2012 recuou para 887,9 milhões de euros, menos 349,2 milhões do que em 2011.
 
Nada disto deteve o Presidente da República de enaltecer Soares dos Santos: "O ser empresário nos dias de hoje significa capacidade de liderança, visão prospetiva, definição estratégica mas, mais que isso, responsabilidade social", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, que falava no Palácio de Belém na cerimónia onde condecorou Soares dos Santos com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Empresarial.
 
O chefe de Estado valorizou o papel da Fundação Francisco Manuel dos Santos, a que Soares dos Santos preside, e destacou também a Fundação Oceano Azul, também por este liderada e à qual o anterior executivo PSD/CDS-PP atribuiu em Julho de 2015 a concessão do Oceanário de Lisboa por um período de 30 anos.
 
"Esta aventura do estudo, pesquisa dos oceanos, constitui a última fronteira de um sonho que tem muito a ver com o ser-se empresário e servir o país", continuou Marcelo de Sousa.
 
A Ordem do Mérito Empresarial destina-se a distinguir "quem haja prestado, como empresário ou trabalhador, serviços relevantes no fomento ou na valorização de um sector económico".
 
Numa curta intervenção, Alexandre Soares dos Santos disse que como "bom cristão" gosta de "ajudar os outros" sempre que pode, e, ladeado pela família mais próxima, garantiu a Marcelo: "Pode sempre contar connosco, senhor Presidente".
 
O empresário esteve até 2013 à frente da Jerónimo Martins, proprietária, por exemplo, do Pingo Doce.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade

Comentários

Adicionar novo comentário