Está aqui

Infrações ambientais vão custar 27 mil euros à Fabrióleo

O Tribunal de Santarém condenou a empresa de reciclagem de óleos vegetais ao pagamento de uma multa por incumprimentos da legislação ambiental.

Segundo revela a TSF, citando o comunicado do Ministério do Ambiente, a decisão do tribunal surge na sequência do recurso interposto pela empresa em relação à aplicação de uma coima de 75 mil euros pelas ilegalidades detetadas em duas inspeções realizadas em 2016 às instalações da Fabrióleo.

Em concreto, as violações à legislação ambiental detetadas nesta empresa de Torres Novas referem-se "ao incumprimento em matéria de resíduos, uma vez que a empresa não tinha procedido ao registo de todos os resíduos expedidos bem como não declarou a receção de resíduos para os quais não se encontrava autorizada à data, nomeadamente lamas de tratamento local e efluentes, bem como mistura de embalagens".

Além disso, também foram detetadas "infrações relativas a emissões atmosféricas dispondo a empresa em causa de um conjunto de reservatórios/reatores nos quais são geradas emissões atmosféricas, emitidas através de fontes fixas de emissão, sendo que estas nunca foram sujeitas controlo".

Ler também: Torres Novas: Poluição da Fabrióleo tem de acabar

No entanto, as inspeções ao local não travaram a poluição causada pelas descargas ilegais desta empresa na Ribeira da Boa Água. Ainda no início deste verão, o movimento Basta de Crimes Ambientais denunciou que a poluição vinha a aumentar e promoveu um debate público em Torres Novas.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Ambiente

Adicionar novo comentário