Está aqui

Greve nos call centres de telecomunicações a 28 de março 

Trabalhadores de call centres lutam contra a precariedade e por melhores condições laborais. No dia da greve, farão uma concentração às 14 horas em Lisboa.
Trabalhador de call centre
Trabalhadores de call centres marcam greve por melhores condições de trabalho. Foto de Greyweed/Flickr.

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (STCT) convocou uma greve dos trabalhadores de call centres das telecomunicações para o próximo dia 28. Nesse dia, às 14 horas haverá uma concentração de trabalhadores em Lisboa, na Avenida da República junto à Randstad, "o maior empregador de call centres".

Os trabalhadores exigem aumentos salariais, o fim da precariedade e melhores condições de trabalho. O pré-aviso de greve inclui os trabalhadores das empresas Adecco, Manpower, Vertente Humana, Randstad, Grupo Egor e Talenter.

"A precariedade do emprego é um instrumento de chantagem e de assédio moral sobre os trabalhadores dos call centres", afirma o sindicato em comunidade de imprensa. A precariedade "visa limitar o exercício dos direitos laborais e as reivindicações por melhores salários e condições de trabalho. Tem também como objectivo embaratecer os custos de trabalho e dispor de mão-de-obra facilmente descartável de acordo com as suas conveniências", conclui o sindicato.

Termos relacionados Sociedade

Adicionar novo comentário