Está aqui

“Grande coligação” alemã já tem acordo

As negociações entre CDU, CSU e SPD ficaram concluídas esta quarta-feira. Mas o acordo terá ainda de ser ratificado pelos filiados no SPD.
Foto publicada na conta Flickr de Herman Van Rompuy

Ao fim de semanas de negociações, há finalmente acordo para formar um governo que junta conservadores e social-democratas alemães. Segundo a edição online do Spiegel, o SPD garante as pastas das Finanças, Trabalho e Negócios Estrangeiros, e a CSU - a fação bávara da CDU - fica com poderes reforçados na pasta do Interior.

O acordo terá de ser ratificado pela militância do SPD, onde a perspetiva de regressar a um governo liderado por Merkel, uma experiência que trouxe maus resultados eleitorais no anterior mandato, está longe de ser unânime. No congresso realizado em janeiro, a proposta de prosseguir as negociações de governo foi aprovada por uma diferença de 83 votos dos 600 delegados presentes. À frente da contestação interna à “grande coligação” está a juventude do partido, que espera agora convencer os cerca de 450 mil filiados a chumbar o acordo.

As eleições alemãs realizaram-se em setembro e desde então Angela Merkel procura uma maioria parlamentar que dê sustentação ao governo. O SPD, liderado por Martin Schulz, anunciou na noite eleitoral que iria para a oposição, mas o fracasso das negociações entre CDU, Liberais e Verdes fê-lo recuar e entrar na mesa de negociações com Merkel. 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)