Está aqui

"Eleição de Trump é um perigo global"

A Comissão Política do Bloco de Esquerda emitiu comunicado em que considera que a vitória eleitoral de Donald Trump é uma péssima notícia para os Estados Unidos e para o mundo.
Declaração de Trump na noite eleitoral, 8 de novembro de 2016 – Foto de Shawn Thew/Epa/Lusa
Declaração de Trump na noite eleitoral, 8 de novembro de 2016 – Foto de Shawn Thew/Epa/Lusa

Transcrevemos na íntegra o comunicado da Comissão Política do Bloco de Esquerda:

A vitória de Donald Trump é uma péssima notícia para os Estados Unidos e para o mundo.

É uma vitória da política do ódio - ódio à igualdade de direitos, à imigração e ao primado dos direitos humanos.

A eleição de Trump é um perigo global, pela sua declaração de guerra contra o planeta, feita logo na campanha eleitoral. Os EUA, a segunda maior economia do mundo, têm agora um presidente que nega a existência de alterações climáticas e quer cancelar o acordo de Paris.

Trata-se do caso mais impressionante no ciclo de desintegração dos sistemas políticos depois da crise financeira. A permanência do domínio da finança globalizada e o agravamento das desigualdades nos Estados Unidos e na Europa produz convulsões sociais e terramotos políticos como este.

A inexistência de uma alternativa mobilizadora, como a que poderia ter sido protagonizada por Bernie Sanders, também abriu caminho a este resultado.

Enfrentar o projeto de Donald Trump, que é a resposta errada aos impasses da globalização financeira, exige o encontro sem fronteiras de quem nunca desiste dos objetivos da democracia contra a barbárie, dos direitos humanos e da viabilidade do planeta.

Lisboa, 9 de novembro de 2016

Artigos relacionados: 

Comentários

Haha! Como se a opinião da Comissão do Bloco contasse para alguma coisa. A democracia não quer saber se a Comissão considera isto uma péssima notícia. Foi uma vitória democrática, honesta, de um candidato que não escondeu as suas intenções atrás do politicamente correcto. A liberdade venceu a campanha de medo anti-trump, e a pressão dos meios de comunicação. Viva a democracia, viva a liberdade!

O artigo não contesta a nem põe em causa a eleição de Donald Trump. Fala em "Vitória" e em "Eleição" do novo presidente Norte Americano, termos que por si só se admite que foi uma escolha Livre e Democrática pelo seu povo. Assim seja...
O artigo apenas salienta as (evidentes) consequências desta eleição

Cumprimentos

E aquele nojento Tramp (a) ou da sua camarilha que afirmou que uma mulher nunca pode exercer um alto cargo político porque tem um período infecioso por mês! Oh Ana acima, isto é verdade? Conte-nos lá. Tenha coragem, não se acobarde.

Oh Ana as pessoas são realmente diferentes. Devem ser diferenças genéticas. A minha companheira que não se interessa por política e que há muito já ultrapassou a menopausa ouviu a afirmação e reagiu violentamente. Se esse sebento estivesse por perto não teria saído de lá com a tromba inteira. Diferentes posturas de dignidade!!!

Nunca acreditei na seriedade da votação popular, sempre me cheirou a falsidade e pouco credível os atos eleitorais, e os sistemas eleitorais ainda mais duvidosos são, porque não me sai da ideia de que os interesses são grandes demais para que se dê a credibilidade total ao povo. È isso que me assusta, porque a democracia, fala-nos no voto livre, um dever cívico e de importância nacional, que devemos escolher quem queremos que nos governe, mas depois, sai-nos tudo ao contrário, muitas vezes porque não sabemos escolher, e outras vezes porque nos dão a volta, e tudo vira ao contrário. Eu continuo a pensar que nos países mais importantes da economia mundial, de estratégia política e militar, tudo é controlado por uma força muito mais poderosa que os próprios políticos, estes são apenas os servidores dos interesses dessa força poderosa, e pior ainda, eles conseguem iludir grandes massas populares a os seguir como se fossem ídolos divinos, não duvidem disso, porque estarão a ser hipócritas. Vejam o quão pequeninos somos perante esses monstros que dominam o mundo e nos escravizam, vejam como eles só precisam de nós, para subirem, degrau a degrau até ao topo máximo, e depois desprezam-nos, abandonam-nos numa valeta qualquer, como lixo de uma sociedade mesquinha, imprestável, pestilenta, fedorenta, um estorvo para a alta sociedade, que são eles e só eles, os importantes e únicos seres, a ter todo o privilégio de viver com todo o conforto merecido, por serem os todos poderosos senhores do mundo, que é deles e só deles.

A eleição de Trump e a retórica contra a globalização e a favor do proteccionismo pode ser vista pela esquerda como uma oportunidade para os vários países reclamarem o direito de experimentarem políticas diferentes. Nomeadamente políticas económicas de esquerda que o actual consenso euro-americano até aqui tem tentado bloquear.

Outro aspecto positivo pode ser a melhoria de relações com a Rússia, que tem sido alvo de uma campanha negativa nos media ocidentais completamente desproporcionada e ridícula.

Continuo à espera, não assobie para o lado, não se acobarde. Vimos a este forum debater ideias com o máximo respeito entre nós. Venha desembuche o que lhe vai na alma.

Adicionar novo comentário