Está aqui

Comissão belga encarregada de investigar pedofilia pede demissão

Responsáveis pela investigação sobre abusos sexuais na Igreja católica belga pediram demissão em conjunto em protesto contra acção policial.

Presidida pelo pedopsiquiatra Peter Adriaenssens, a Comissão independente para o tratamento dos abusos sexuais na Igreja Católica belga, pediu demissão em bloco nesta segunda-feira. O pedido veio em reacção à uma acção da polícia belga, que para além de confiscar alguns documentos teria entrado na cripta da catedral de Saint Rombout, em Malinas, Bruxelas, seguindo a suspeita de que lá estavam escondidas informações sobre a pedofilia clerical.

Segundo Karlijn Demasure, da comissão demissionária, “a comissão não tem mais condições materiais para trabalhar. Todos os ficheiros e documentos foram confiscados na última quinta-feira. A comissão sublinha que tentou proteger sempre os direitos das vítimas, através de acordos com a justiça. Se não houvesse confiança nesta comissão, os 475 civis nunca tinham revelado informações pessoais em depoimentos”.

Os agentes da Polícia belga e alguns funcionários da Justiça também chegaram a entrar na sede do arcebispado na casa pessoal de um cardeal em busca de documentos, a investigação das autoridades belga foi aberta no seguimento de várias declarações que apontavam para abusos sexuais a menores que poderiam ter sido cometidos por pessoas da Igreja Católica.

Termos relacionados Internacional

Adicionar novo comentário