Está aqui

"Bombeiros estão a ser escravizados com alto patrocínio do MAI"

Em comunicado de imprensa, o Conselho Português de Proteção Civil denuncia que os bombeiros não têm os equipamentos de que necessitam, têm formação insuficiente e inadequada e que alguns trabalham a menos de dois euros à hora.
Foto DigitalO/Flickr

“Os bombeiros estão a ser escravizados com aparente corresponsabilidade governamental”, lê-se na nota enviada à comunicação social, citada pelo Notícias ao Minuto.

No documento é referido que “provavelmente terão de se ferir ou morrer mais alguns combatentes das chamas até que políticos e dirigentes de estruturas de bombeiros sejam responsabilizados criminalmente pelo facto de alguns dos muitos bombeiros que vemos no combate aos incêndios não possuírem equipamento de proteção individual e outros possuírem equipamentos que imitam equipamentos certificados, mas que não são certificados”.

“Até lá, continuam a atribuir a culpa a tudo menos à formação insuficiente e inadequada, bem como aos equipamentos aparentemente falsificados”, lamenta o Conselho Português de Proteção Civil.

No comunicado é ainda referido que “bombeiros pagos a menos de dois euros por hora – que não são voluntários aos olhos da Lei 71/98 – só podem portanto ser trabalhadores mal pagos, ou mesmo escravizados com o alto patrocínio do Ministério da Administração Interna”.

A ministra Anabela Martins sublinhou esta segunda-feira que não está previsto qualquer reforço de meios no combate aos incêndios.

Termos relacionados Sociedade

Comentários

E ainda foram ajudar os espanhóis! É assim no país das maravilhas! Trabalho escravo, paga-se com mais trabalho escravo.

Adicionar novo comentário